Onde mora a resiliência

[Figurado] Habilidade de se adaptar com facilidade às intempéries, às alterações ou aos infortúnios

[Física] Característica mecânica que define a resistência dos choques de materiais.

[Física] Particularidade apresentada por certos corpos, quando estes voltam à sua forma original, depois de terem sofrido deformação elástica.

(Dicionário online de Português)

large (85)

Eu sempre soube que mudar não seria fácil. Já tinha falado sobre isso em um outro texto, mas a questão é que mesmo preparada, é muito surreal se deparar com as dificuldades enfrentadas e tudo que vem como consequência disso. A Roberta Vicente já havia falado nos vídeos dela sobre, as pessoas têm uma séria dificuldade pra compreender a mudança no outro. Até entendo aquela confusão inicial, mas não compreendo determinados comportamentos e às vezes parece pesado demais.

Estava pensando a respeito disso num dia desses, de quanta coisa tem acontecido desde que mudei e foi quando cheguei naquele momento iluminado e me recordei de muitas coisas que li e ouvi na minha vida. Muitos estudiosos espiritualistas acreditam que as dificuldades que encontramos são batalhas ou testes que temos que passar para chegar ao nosso caminho, aquele mais esperado. É sim muito louco e cansativo, mas digamos que faz parte do pacote.

Nem sempre as pessoas estão com más intenções. Às vezes elas estão muito condicionadas ao padrão, ao comportamento da sociedade. Infelizmente a pressão do a dia dia nos faz ver as pessoas e a vida como se fôssemos gados seguindo uma grande fila de cabeça abaixada sem questionar, sem olhar no olho, sem viver. Isso é tão errado! Tão preocupante. Então as pessoas jogam suas expectativas, frustrações nos outros. Porque não entendem como alguém pode lutar para ser tão diferente em uma sociedade que insiste colocar em nossa cabeça para ser igual a um padrão QUE NÃO EXISTE!

Estou ciente de que preciso aprender a lidar com essas reações, pois a forma como a pessoa reage diz muito sobre ela. E as pessoas têm um pensamento muito errado sobre mudanças espirituais, digamos assim. Já cansei de ouvir que pessoas que pregam good vibes são lunáticas, nunca demonstram tristeza, etc. E não é bem assim.

A gente sente dor, sofre e sorri como qualquer ser humano. Passamos por momentos ruins também e nos permitimos vivê-los, pois são necessários. Faz bem chorar, botar pra fora, respirar fundo e se reerguer. A grande diferença é o FOCO que você dá a isso. Não vemos necessidade em expor nas redes sociais o quanto bad estamos ou as frustrações que temos. Essa é a grande diferença. Nos permitimos incentivar os bons sentimentos, por mais que não estejamos tão felizes ou good vibes naquele dia. Nem todo mundo precisa saber que você não está bem. Às vezes é bom a sua família, amigo ou psicólogo saber se está tudo bem. Digamos que tudo depende do foco e importância que dá pra aquilo. E eu decidi romper com as reclamações, com as bads e fracassos da vida. Eu simplesmente cansei. É tão fácil se sentar de frente pra tv, se acomodar em uma poltrona e reclamar. Não quero a minha vida assim. Decidi mudar meus hábitos, filtrar o que leio, vejo, assisto. Desde séries a noticiários. Passei a controlar as redes sociais, o tempo que passo nela e o conteúdo que tenho acesso. Passei a meditar, ler mais notícias boas e acreditar mais. No universo, na fé, nas pessoas. Por mais imperfeitas que elas sejam (e eu também). E tanta coisa mudou para melhor! No meio disso tudo me perguntei porquê demorei tanto pra fazer isso. Quero compartilhar amor e coisas boas. Posso continuar sendo uma pessoa normal, que sofre, sente, chora, reclama, mas ainda assim posso dar uma importância maior ao que me motiva e pode inspirar mais pessoas. E tornar um mundo melhor.

Só que é claro que quando se escolhe esse caminho, não é fácil. Foi como comentei lá em cima. E aí que entra a resiliência, a capacidade de permanecer diante dos desafios, das tormentas e dificuldades do dia a dia. Porque mudar e tentar ser uma pessoa melhor não se resume a um textão no facebook. É no dia a dia, nas pequenas coisas, quando as pessoas insistem em jogar os problemas dela em cima de você com o adicional do estresse delas. É quando você sabe que vai encontrar alguém que não simpatiza tanto assim e precisa se esforçar para ter paciência. É perdoar alguém que te fez muito mal, mas decidiu te pedir desculpas e por aí vai. É nesses pequenos detalhes que mora a resiliência, um grande aliado na mudança. Ela te ensina a ser mais paciente, você aprende que não está no controle de tudo e que é necessário deixar muitas coisas – principalmente as ruins – simplesmente irem. Let it go! Mágoa e rancor não fazem bem ao coração.

Não tem sido fácil, mas não posso negar que estou vivendo muita coisa boa. Acho que todo mundo tem uns tijolinhos, pedras no caminho. Faz parte! É como diz Paulo Coelho, um dos meus autores favoritos: “Quem deseja ver o arco-íris, precisa aprender a gostar da chuva”

Anúncios

2 comentários sobre “Onde mora a resiliência

  1. Ben Oliveira disse:

    Lindo texto, Ju! Mudar é sempre desafiador, especialmente quando as pessoas projetam na gente coisas que elas não fazem por elas mesmas: isso faz com que elas te ataquem, mesmo que sem querer.
    Adorando seus textos.
    Abraço e muita luz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s