Férias Infernais (Infernais #4): Galera Record

 

551be9600a038_wallferiasdesktop

Esta imperdível coletânea reúne contos de jovens que só queriam se divertir e ter a viagem dos sonhos, mas não faziam ideia de como simples férias podem dar tragicamente errado. Cinco das mais bem-sucedidas autoras de YA — entre elas, Cassandra Clare, de Os Instrumentos Mortais, e Sarah Mlynowski, de Me liga — dão vida aos mais assustadores seres sobrenaturais e provam que nada como cenários paradisíacos para se contar uma boa história de terror.

91FMSDekcqL

Férias Infernais, publicado pela Galera Record é um livro de contos escrito por Cassandra Clare, Libba Bray, Maureen Johnson, Claudia Gray e Sarah Mlynowski. Ele faz parte da série infernais que possui outros títulos como Formaturas Infernais, Beijos Infernais e Amores Infernais que já foram inclusive resenhados nesse site. Esse livro foi a minha primeira leitura do ano e foi uma enorme grata surpresa! Sou uma grande fã de contos de terror, principalmente voltados para o público jovem e fazia tempo que sentia falta de ler algo assim tão bom.

Vamos começar que esse livro é totalmente fora da curva, como a proposta da série infernais prometia. Acontece que depois que Formaturas Infernais foi lançado, senti que os outros livros não seguiram a mesma linha, foram bem mais fracos. Alguns contos são bem ruins inclusive. Mas diferente deles, Férias Infernais consegue retomar o fôlego e segue a mesma linha que fez Formaturas Infernais se tornar conhecido. Com 5 contos, o livro vai da fantasia, passa pelo sobrenatural até chegar ao mais puro terror.

Terminei o livro completamente encantada e apaixonada por todos os contos. Amei todos, mas em especial “a lei dos suspeitos”, “a casa dos espelhos” e “nenhum lugar é seguro”. Mas vamos por partes, que tenho muita coisa pra compartilhar. O livro inicia com “Cruzeiro” da Sarah Mlynowski. Liz e Kristin são duas amigas adolescentes que resolvem passar as férias em um cruzeiro. Elas estão naquela fase de vivenciar experiências e Kristin deseja muito finalmente perder a sua virgindade. Apesar da diversão, elas tomam muito cuidado, pois há boatos de pessoas desaparecendo e sendo supostamente sendo assassinadas por vampiros. Todo cuidado é pouco. Elas conhecem Hailey, uma garota da mesma idade que também quer se divertir e juntas, embarcam em uma aventura que inclui sol, piscina, noitadas e paqueras. O conto é muito divertido e me lembrou Academia de Vampiros em vários momentos. A narrativa é leve e o final surpreendente. Adorei a forma como a autora deixou tudo conectado. Fantástico!

O segundo conto é “Não gosto da sua namorada” da Claudia Gray. Eu nunca havia lido nada da autora e foi uma grata surpresa em poder conhecer. O conto gira em torno da adolescente Cecily que é uma bruxa assim como a sua mãe. As duas pertencem a um coven, com outras mulheres e suas filhas. Apenas mulheres são permitidas e por conta disso, ela tem que conviver com Kathleen, filha da melhor amiga da sua mãe que implica com Cecily desde sempre. Em todas as férias, as amigas se reúnem, de forma que as matriarcas se utilizam da desculpa de temporada de férias para levar os maridos, sem eles descobrirem. Só que nessas férias, há uma novidade. Sua inimiga Kathleen não está sozinha, ela levou o namorado Scott, que é o oposto dela: lindo, inteligente, educado e carinhoso. Cecily começa a desconfiar dessa relação que não faz sentido e ela então entende que há algo por trás disso. Será que Kathleen seria capaz de enfeitiçá-lo para gostar dela? Movida pela desconfiança, a personagem começa a investigar por conta própria e faz diversas descobertas como lições sobre poder e empoderamento. Eu amei o conto, ele tem uma vibe forte de misticismo e tem uma pegada mais fantástica. Amei o final e a escrita da Claudia. É o tipo de narrativa que flui muito rápido.

“A lei dos suspeitos” da Maureen Johnson é o terceiro conto da coletânea e um dos meus favoritos da vida! As irmãs Charlie e Marylou estão indo passar as férias na França com o seu primo Claude. O objetivo era aproveitar para conhecer a famosa Paris, mas ele decidiu levá-las para conhecer o interior da França e pediu para que as duas fossem na frente, enquanto ele terminava de resolver algumas coisas. A casa onde elas se encontram apesar de ter quase tudo, fica no meio do nada. Elas começam a ficar entediadas e decidem conhecer mais a área ao redor. Preocupadas, as meninas querem encontrar um telefone para falar com o primo. Só que Charlie acaba esbarrando com Henri, um homem perturbado que lhe conta sobre a lei dos suspeitos. Ao voltar para a casa, Charlie acaba conhecendo um jovem chamado Gerard, que avisa sobre uma possível maldição envolvendo “a lei dos suspeitos”. Se quiserem sobreviver, as irmãs precisam fugir. E é aí que as coisas começam a se desenrolar. A narrativa do conto é eletrizante. A escrita é viciante, tem ritmo frenético e é super bem escrita. Maureen consegue captar muito bem a atmosfera que a história precisa, fazendo o leitor emergir e questionar a sanidade dos personagens. Incrível a forma como a autora brinca com o psicológico e o sobrenatural. Eu pirei com o final que achei fantástico e que super se encaixou com a proposta do conto. Simplesmente não conseguia parar de ler, devorei e me senti totalmente envolvida. Também não conhecia a escrita da autora e depois dessa, decidi ler tudo da Maureen porque ela é uma autora simplesmente fantástica e incrível! Quero ler tudo que essa mulher for escrever.

O quarto conto é “A casa de espelhos” da Cassandra Clare. O conto narra a história de Violet, uma adolescente e filha única que acaba se apaixonando por Evan. Só que há um problema, seus pais começam a namorar e se casam. Os dois passam a dividir a mesma casa e ela é obrigada a esconder esse amor. A família decide viajar nas férias de verão para um país distante para ficar em uma casa beira – mar. Seus pais infelizmente brigam muito e a garota sabe que a mãe fez a viagem na tentativa de salvar o casamento que mal começou. Sua mãe a princípio fica muito animada, a casa é boa e se situa em uma praia paradisíaca. Com o tempo, Violet observa que Evan está obcecado pela vizinha da casa cor de rosa. Todos os dias ele vai até a casa dela ajudar com o carro, voltando tarde e dizendo coisas sem sentido. Até que a empregada a avisa para não ir a praia e para o seu irmão ter cuidado.  Cismada, ela decide investigar por conta própria e se depara com muitos espelhos na casa da tal vizinha da casa cor de rosa e desconfia que Evan pode estar em apuros. Carregado de mistério, Cassandra não decepciona com esse conto leve e narrativa fluída. Amei a forma como amarrou o final e as lições que passou atravésda história.  Foi arrepiante. O conto não é assustador em si, mas as questões que envolvem e os assuntos que a autora aborda são muito impressionantes e faz o leitor questionar. Sensacional.

O último conto é Nenhum Lugar é Seguro escrito pela Libba Bray e é sem dúvidas o que eu mais amei. Por coincidência ou não do destino, terminei de ler esse livro em um sábado de chuva, clima ideal para a leitura desse livro que contribui para a atmosfera sombria. O conto gira em torno da turma de amigos Poe (cof cof), Baz, John e Isabel que estão se formando e decidem fazer um mochilão pela Europa com o intuito de iniciar novas experiências nesse início de transição para a vida adulta. Depois de viajarem por vários lugares e esgotarem grande parte dos seus recursos financeiros, eles decidem visitar Necuratul, que é conhecida por ser a cidade dos amaldiçoados. Com os avanços tecnológicos e as mudanças, a cidade infelizmente está prestes a ser derrubada para construírem uma usina no lugar e os moradores decidem fazer uma despedida no grande festival da cidade que ocorre todo ano. Eles decidem se hospedar na cidade e rapidamente entram no clima. Porém, diversos detalhes curiosos acontecem como moradores os avisando para tomarem cuidado com a floresta, para nunca entrarem e não oferecem pães aos mortos. A cidade é conhecida por ser muito apegada a superstições que fazem parte da sua cultura com direito a histórias sinistras. Eles são avisados diversas vezes, mas os amigos são um grupo de jovens, sem medo, dispostos e animados para curtir o festival da cidade. Até que um dia, movidos pela curiosidade, decidem se aventurar pela floresta e descobrem da pior maneira possível que os moradores estavam certos. Não tenho palavras para descrever o quanto amei esse conto. Ele é altamente viciante, tem um ritmo frenético como “a lei dos suspeitos” e é MUITO aterrorizante. Ele faz jus a essa capa maravilhosa que ilustra a coletânea. Amei muito a construção dos contos, os personagens são críveis, o que faz a gente se aproximar deles. Gostei muito da forma como a autora criou a atmosfera que é um dos ( se não mais) elementos  mais importantes da história. Senti que estava embarcando em uma montanha – russa enquanto lia, foi maravilhoso! Quero muito poder ler mais histórias com esses personagens. Libba Bray ganhou o meu coração e fechou o livro de forma extraordinária. Esse é um daqueles contos que vira lenda, sabe? Inesquecível! Toma cinco estrelas e muito mais!

Se você está em busca de uma leitura despretensiosa, carregada de mistérios com adolescentes fazendo confusões, Férias Infernais é o livro certo  👻☠️  Tô muito feliz de poder compartilhar essa leitura. E vocês, já leram? Falem aí nos comentários o que acharam do livro. Gostaria de aproveitar para anunciar que vamos ter muitas novidades por aqui. Estou criando novos quadros e muita coisa legal para o site, então se tem algum assunto que gostaria de ver por aqui, me conta nos comentários que vou amar saber ❤

Mil Beijos,

Ju!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s