bruxas · Caça - fantasmas · Canal no youtube: Especial de Halloween sobre Maratona Do Terror · Comédia Sobrenatural · Contos de Arrepio · Especial Halloween · Halloween · Lobisomens · Maratona do Terror · Maratona do Terror: Perdidos - Contos de Arrepio · Mês Especial do Halloween · Mês Especial do Halloween: Semana Maratona Do Terror = Conto A Taverna · O Clube do Terror · Pré - Venda + 5 motivos para ler Maratona do Terror · Programação Especial do Halloween · Promoção Especial Sexta - Feira 13: Maratona Do Terror · Promoção Mês do Horror · Promoção Mês do Horror + Programação Especial do Halloween · Semana Maratona Do Terror · Vampiros · [ Abracadabra] · [A Bruxa de Monterrey] · [A Estrada da Noite] · [A ficção vira realidade: A Bruxa de Monterrey]

Seja bem – vindo mês especial do Halloween

Ladies and Gentlemans, é com muita alegria que anuncio que está aberto o mês especial do Halloween *O*

Vocês sabem que essa é a minha época favorita do ano – não é a toa que me consideram a louca do dia das bruxas – e estou SUPER animada para todas as novidades e a programação especial desse mês!

Podem se preparar, pois teremos muitos posts e vídeos com direitos a filmes, séries, playlists, muitos livros, muita Maratona Do Terror: Perdidos – Contos de Arrepio – acá, o meu livro – e algumas surpresinhas ❤

Aproveita e vem junto comigo! Todos estão convidados para participar da programação especial do mês do dia das bruxas! Vem comigo 👻👽💀

Me sigam nas redes sociais para ficarem por dentro de tudo  🎃

Fanpage: https://www.facebook.com/julianaskwara/

Twitter: https://twitter.com/julianaskwara

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCXqNaSCObaNzawn8Uwd9LQw

Instagram: https://www.instagram.com/juskwara/

Snap: juskwara

 

 

 

bruxas · Halloween · Maratona do Terror · [ Abracadabra] · [A hora do Arrepio] · [Clube do Terror] · [Diário de uma Escritora Outsider] · [Diário de uma Escritora Outsider]: #Dia2 Ritual para escrever terror · [Goosebumps] · [Juliana Skwara] · [Terror]

[Diário de uma Escritora Outsider]: #Dia2 Ritual para escrever terror

Eu prometi vários posts para semana passada e falhei miseravelmente. Vocês já devem estar cansados das minhas promessas, né? Mas por favor, não desistam de mim!

Caso vocês não saibam, sou aluna de Letras da UFRJ e isso quer dizer que fiquei quase quatro meses parada por causa da greve e o período equivalente ao 2015. 2 começou em Novembro. Então, enquanto todo mundo está curtindo as férias, estou me dividindo entre leituras – trabalhos – seminários – provas da faculdade, trabalhos da vida real, vida social e livros que escrevo. Acaba que sem querer o site fica por último. Juro que estou tentando mudar isso.

Essa semana é a primeira que fiquei sem nenhuma pendência da faculdade – a princípio, porque comecei a ler os livros para a minha monografia – e a primeira coisa que pensei é que finalmente vou poder me dedicar a Maratona Do Terror 2 ou aquele livro de bruxas que não paro de falar por aqui. Pausa para dizer que eu sou completamente enlouquecidamente apaixonada por bruxas. É uma relação surreal, quase sobrenatural que não consigo explicar. Desde pequena sou fascinada por esse mundo, assisto Abracadabra – que é um dos meus filmes favoritos da vida – desde que me entendo por gente, assistia A hora do Arrepio, Goosebumps e Clube do Terror nas minhas tardes em casa ou nos sábados. Lembro também que sofria muito, porque aqui no Brasil não se comemora o Halloween. A lembrança mais antiga que tenho é de receber a Revista da Barbie (sim, eu fui assinante) que era um especial de Halloween do dia do das Bruxas e surtei. Fiquei tão pirada que tenho até hoje o que restou do exemplar, porque cortei a revista toda e colei no caderno que escrevo Maratona Do Terror 2. Eu sou aquela louca por Bruxas e Halloween.

 

Como me descobri com tempo livre, resolvi voltar a escrever Maratona Do Terror 2. A história desse livro começa no #NaNoWriMo 2015 quando decidi atingir 50 mil palavras. E eu consegui! Só que quando cheguei na meta, decidi descansar um pouco e aconteceu o inevitável. Me distanciei da história, não terminei de escrever e não cumpri a minha meta. Fiquei bastante chateada, mas isso não dependia só de mim. Afinal, tinha que trabalhar e fazer trabalhos para a faculdade. Conciliar é algo muito difícil para uma pessoa desfocada como eu.

E é claro que o meu ritual para escrever não seria uma coisa fácil. Eu moro com um monte de gente, barulho e distração fazem parte da minha realidade. Logo, só encontro silêncio de madrugada e isso se torna uma coisa muito complicada quando se tem que acordar sete horas da manhã ou até antes para ir a faculdade. Voltando ao assunto, como fiquei muito tempo longe da história e mesmo com o esqueleto pronto, precisava entrar na vibe do livro. E isso inclui assistir filmes e séries temáticos, escrever ouvindo música e pesquisar em mais de cinco abas tudo sobre bruxas, halloween e etc. Não, isso não é uma desculpa. Isso é uma realidade quando se é uma Autora de terror.

 

Sim, isso dá um trabalho do caramba. Só que é essa parte de desafio, de descobrir mais e mais coisas que vão me inspirar e agregar coisas ao meu conhecimento que gosto mais, que me dá mais vontade de escrever. Eu sempre descubro alguma coisa diferente, algum dado importante ou encontro um livro que vai me ajudar. É uma longa lista de referências que me ajudaram muito a chegar no ponto em que estou e pretendo em fazer um post só sobre isso.

Playlist selecionada, som bem alto para nada me atrapalhar, várias abas abertas e caderno do Maratona Do Terror no lado, chegou a hora de voltar para Amy e companhia. Senti muita falta deles. Vocês vão ainda ouvir muito sobre eles ❤

E não, para me inspirar a escrever, não preciso me conectar a fantasmas, nem nada do tipo. Minha mente já viaja normalmente lol.

[ Abracadabra] · [1408] · [Audrey Tautou] · [Crônicas] · [Curtindo a vida adoidado] · [Disney] · [E se fosse verdade] · [Filmes] · [John Cusack] · [John Hughes] · [Juliana Skwara] · [O fabuloso destino de Amélie Poulain] · [Samuel L. Jackson] · [Stephen King]

Os melhores filmes do mundo – Pelo menos na minha opinião!

Junto com o novo ano, chegaram várias novidades. A primeira delas é que agora somos julianaskwara.com. Pode gritar e pular de alegria *–* A mudança já estava para acontecer faz um tempinho, mas só agora consegui atualizar as coisas. Em breve, o site vai ficar de cara nova e enquanto as mudanças vão surgindo, preparei um post que estava ~ louca ~ para escrever.

Além de ser uma série maníaca e bookaholic confessa, sou apaixonada por filmes. Não me importo de passar horas do meu dia assistindo. Gosto de investigar e descobrir filmes. Os meus preferidos são os de fantasia, aventura, comédia romântica e filmes independentes, aqueles bem trash sabe? Pois é, eu adoro! Também amo os filmes que passam uma mensagem de superação e com final feliz. Eles são a cereja do bolo!  Pensando nisso, resolvi fazer um top dos meus filmes favoritos de todos os tempos, claro que na minha opinião.

 

Você pode concordar ou não, mas a verdade é que sou apaixonada por eles. Não é preciso ter um big roteiro, ser ganhador de Oscar ou ter efeitos especiais. O importante é que o filme toque uma parte da minha alma e o resto, os personagens se encarregam.

 

Curtindo a vida adoidado: A primeira vez que assisti esse filme era pirralha e veja bem, eu sempre sonhei em ser uma adolescente americana dos anos 80. É claro que isso não aconteceu, mas Curtindo a vida adoidado representa uma parte da minha infância e adolescência e possui os diálogos mais hilários de todos os tempos. Aposto que você já quis ter um dia de Ferris Bueller. Não adianta meus caros, John Hughes foi um gênio que soube traduzir a adolescência de forma ímpar em forma de filme. Os conflitos mesmo que em situações meio pastelonas são reais. Afinal, eu também tenho uma irmã chatinha e meio dedo – duro sabe. Ferris, você não está sozinho! Clara, não leia isso!

 

O fabuloso destino de Amélie Poulain: O filme com Audrey Tautou é doce do início ao fim. Apesar de superestimado e considerado cult por alguns, eu adoro a história. A irreverência e inocência de Amélie junto com as canções francesas me fazem acreditar que um dia irei para Paris. O fabuloso destino de Amélie Poulain é um filme sobre amor e esperança. Lindo de viver e prato cheio para se emocionar. Só de pensar meus olhinhos brilham *–*

 

 Abracadabra: Podem achar infantil, mas amo Abracadabra com todas as minhas forças! Tudo nele é fantástico! Apesar de ser indicado para um público infantojuvenil e ser produzido pela Disney – o que o torna mais suspeito ainda –  Abracadabra é um filme para todas as idades. A história das irmãs Sanderson é contada de um jeito sombrio e bem fofo. Não é uma trama pesada. Ao mesmo tempo em que é rico em mitologia, apesar da Bruxaria nem ser tão abordada quanto deveria. E eu que sou apaixonada por Bruxas desde que aprendi a falar, me apaixonei à primeira vista. Portanto, vou ter noventa anos, continuar assistindo Abracadabra e cantando “I put a spell on you and now you’re mine…”

 

E se fosse verdade: Eu sou tão apaixonada por esse filme que até já fiz um post aqui só pra ele. Apesar de curtir tramas mais sombrias, sou romântica e não dispenso uma comédia romântica. E se fosse verdade é encantador por muitos motivos. É um filme que aborda assuntos como amor, fé e morte e de forma suave e tão bonita que é impossível não se envolver e suspirar. E ainda por cima tem The Cure, uma das minhas bandas favoritas na trilha sonora! É claro que o filme se tornou um dos meus queridinhos!

 

 1408: O filme baseado em um dos contos de Stephen King – um dos meus escritores favoritos – é impressionante! Ele caiu nas minhas graças, porque rolou uma identificação muito forte com a trama. Não, eu não vejo fantasmas e nem carrego traumas, mas pretendo ser uma Escritora de Terror. Então quando terminei de assistir o filme, a sensação que tinha é que eu e Mike Enslin éramos um só. Escrever está bem longe de ser uma tarefa fácil – apesar de algumas pessoas acreditarem no contrário – mas isso não diminui o prazer. Ser escritor não é fácil. É uma profissão solitária, desgastante, porém muito prazerosa. E quando vi Mike, um Autor que não mede esforços para escrever o seu livro e buscar literalmente a inspiração – tanto no filme quanto no livro, o Autor tem o costume de se hospedar em Hotéis considerados “assombrados” para encontrar o que assusta os hóspedes – eu pirei. O filme aborda muito bem o cotidiano de um Escritor tendo que lidar com o processo de criação, o ostracismo, o medo do fracasso e o auge da inspiração. Delírio ou a verdade? Para descobrir se tudo era ilusão ou não de Mike, assista o filme. E nem precisa ficar com medo. As cenas não são tão fortes. Fora que tem no elenco John Cusack e Samuel L. Jackson, dois bons motivos para assistir o filme!

Espero que tenham curtindo o post ❤ Tem algum filme que você adore na minha lista? Não deixa de me contar! Pretendo em breve voltar com posts sobre músicas, séries e livros. Falar sobre o que a gente gosta nunca é demais 🙂