99 fear street · A hora do arrepio · Are You Afraid of the Dark · Clube do terror · Fantasmas da rua do medo · Fox Kids · Livros · Mês Especial do Halloween · Monsterville: The Cabinet of soul · Nickelodeon · Perfil do autor: R. L. Stine {Mês Especial do Halloween} · R. L. Stine · Rua do Medo · Séries · The Haunting Hour · The Nightmare Room · TV Globo · TV Record · Uncategorized · [Goosebumps]

Perfil do autor: R. L. Stine {Mês Especial do Halloween}

20161212-about-rl-stine

Hoje é aniversário de um dos meus escritores favoritos de todos os tempos, R. L. Stine e é claro que ele não poderia ficar de fora da nossa programação especial de Halloween. Para quem ainda não conhece, vamos relembrar e conhecer mais sobre a trajetória desse autor que fez e faz parte da infância de muita gente.

Robert Lawrence Stine, mais conhecido como R. L. Stine e Bob, nasceu em 7 de Outubro de 1943, é um escritor americano e autor de várias séries de sucesso como Goosebumps, Rua do Medo, A Hora do Arrepio, entre várias outras séries que fizeram parte do imaginário de crianças e adolescentes.

Como tudo começou

Stine começou a escrever ainda quando criança, em uma máquina de escrever no sótão de sua casa e o seu primeiro livro infantojuvenil se chama “Como ser engraçado”. O pontapé inicial sem dúvidas foi a série Clube Do Terror (Are You Afraid of the Dark) que foi exibida aqui no Brasil pela Nickelodeon e TV Record. A série possuía episódios independentes, alguns com continuação, enquanto outros não. Na história, um grupo de adolescentes que se intitulava “Midnight Society”(Sociedade da meia – noite), se reunia ao redor de uma fogueira para contar uma história de terror sob um clima intenso de mistério e sobrenatural. A série foi inspirada em contos populares, no folclore e na série Goosebumps. E foi então que a vida de R. L. Stine começou a mudar.

Muito antes de J. K. Rowling ser um sucesso, R. L. Stine fez história nos anos 90 ao vender mais de 400 milhões de cópias de livros, o que o fez entrar no Guinness World Records. A série foi o estopim para que o seu nome se tornasse um sucesso e o autor que já havia sido banido em bibliotecas de escolas por conta do seu estilo literário, foi convidado a palestrar e começou a fazer muito sucesso com as crianças.

O sucesso

Por mais que Clube do Terror tenha aberto as portas para Stine, foi com a série de livros Goosebumps que consagrou o seu sucesso, tanto na crítica quanto no público. A série de livros fez tanto sucesso que foi adaptada para a TV.  A serie foi transmitida de 1996 a 1998 e foi exibida aqui no Brasil pela Fox Kids e TV Globo. Os episódios passavam aos sábados pela manhã e foram inspirados nas histórias dos livros. O programa contou com 4 temporadas, cada episódio com 21 minutos de duração e por mais que tenha sofrido algumas mudanças em sua adaptação – o que é completamente compreensível –  podemos considerar as adaptações bastante fiéis. Isso se deve ao fato do estilo de escrita do autor, que é marcado por ser visual e em linguagem de roteiro, o que facilita a adaptação para filmes, séries e outras mídias. A série assim como Clube Do Terror fez um sucesso estrondoso e era conhecida pelas suas histórias sombrias e marcadas pelo sobrenatural. O autor aliás, aparece em diversos episódios da série, no início e no final falando sobre o episódio. Eram aparições inesquecíveis. Como se esquecer do famoso bordão da série que deixava a gente arrepiado? A primeira temporada da série está disponível no Netflix e conta com alguns episódios perdidos pelo youtube, alguns estão em inglês.

RFxAPZY.gif

A diferença entre Clube Do Terror e Goosebumps é que enquanto a primeira fazia sucesso entre crianças e adolescentes, Goosebumps seguia uma linha mais infantil. Uma curiosidade é que o primeiro livro da série a ser publicado, foi Bem – vindo à casa dos mortos (que já resenhei aqui) que ao lado de a máscara monstruosa estão entre os livros mais vendidos da série. (E por sinal são os meus favoritos). Em 2015, a série de livros virou filme, uma espécie de homenagem a série com Jack Black no papel principal como o próprio R. L. Stine. O filme fez maior sucesso e vai ter continuação em 2018. Apesar de manter muito da essência da série, o filme mudou muita coisa e ficou bem mais leve. Acredito que isso tenha acontecido para captar novos leitores e com a entrada deles, o próximo filme será bem mais dark. Oremos. 

Autor best seller 

Com o sucesso, é claro que vieram muitos contratos e muitas novas séries e histórias. Foi assim que o autor lançou várias séries de sucesso como Rua Do medo, essa mais voltada para o público adolescente/ juvenil. Enquanto as outras séries são mais lúdicas, Rua Do Medo é mais macabra. Ela foi publicada aqui durante anos pela Editora Rocco. Em 2014, Stine resolveu voltar para a Rua do Medo e lançou novos volumes e com um novo visual, assim a Editora Globo Alt lançou Jogos Macabros e estou torcendo para lançar os novos livros e os antigos que foram esquecidos – infelizmente – pela antiga editora. Rua do Medo fez tanto sucesso que originou duas “séries irmãs”. Uma delas tem um conteúdo mais young adult e macabro e se chama 99 Fear Street. Essa série não têm muitos volumes, nem foi traduzido para o português e apenas o primeiro volume foi escrito por Stine, os outros foram escritos por um ghost writer.  A outra série irmã se chama Fantasmas da rua do medo, ela é uma espécie de versão mais infantil de Rua do Medo, fez muito sucesso e chegou a ser gravado um episódio piloto que se encontra perdido na internet, mas a série de TV do livro nunca foi para frente. Uma pena! Recentemente fomos informados pela fanpage do autor que existe a possibilidade da produção de uma série ou filme (?) da série Rua do Medo, mas ainda há muito mistério sobre isso. E por enquanto são apenas especulações. Pelo menos enquanto Stine não confirmar. Mas se você acompanha o autor em redes sociais, sabe que ele é doido para ver a adaptação da série no ar. Só nos resta aguardar. Tanto em Rua do Medo, 99 fear Street e Fantasmas da rua do medo possuem um clima muito dark, repleto de mistério, sobrenatural, stalkers e criaturas sinistras.

16508445_1400903446607170_2254984618088002788_n

 

Outra série de Stine que fez muito sucesso foi A hora do Arrepio, mas que na verdade se chama The Nightmare Room. Até hoje não entendo que tradução é essa que fizeram que não tem sentido com o original. Mas vamos lá. A Hora do Arrepio é uma série de livros que foi publicado pela Editora Rocco e foi adaptada para a TV, mas contou com apenas 1 temporada que foi exibida no Brasil pelo SBT. Assim como as outras séries, ela conta com elementos do terror, sobrenatural e vários plot twists que enriquecem a trama. Os livros foram inspirados na série Twilight Zone que é uma das maiores referências e influências do autor. Já fiz um post sobre esses livros e em breve trarei mais posts sobre ❤p301649_b_v7_ab

 

Stine escreveu muitos livros e séries, mas podemos destacar também Fantasmas à solta que é uma série de livros bem infantil que foram adaptados para o cinema com o título Mostly Ghostly: have you met my ghoulfriend 1, 2 e 3, mas nem chegaram a ir para a tela dos cinemas, saindo direto em DVD. Enquanto os livros seguiam mais a linha infantil com temática sobrenatural e cômica, o filme permaneceu com a mesma essência, mas agregou o público teen.

1200x630bb.jpg

 

Em 2014 foi lançado o filme Monsterville: The Cabinet of soul que virou Monsterville: o armário/ cabine das almas, com roteiro de R. L. Stine e com Dove Cameron em um dos papéis principais. O filme conta com a linha que é comum nas tramas de Stine: terror, sobrenatural, monstros, lições de moral e a presença do lúdico e do dark. Na minha opinião essa é uma das melhores adaptações do autor, uma das minhas favoritas e é uma pena que não tenha feito tanto sucesso. E sim, em breve teremos resenha dele aqui.

101400

 

Mas sem dúvidas o programa que tem feito R, L. Stine bombar nos últimos tempos é a série The Haunting Hour, uma série feita para a TV com roteiro do autor que é baseada em vários livros de Stine, como A hora do arrepio que falei anteriormente. Aqui como nas outras séries citadas, temos mistério, sobrenatural, monstros e muitas reviravoltas que deixam louco o espectador. Eu achei a série visceral demais e por mais que seja voltado para o público infantojuvenil, ela conta com uns episódios bem tensos e acredito que de todas as séries do universo de R. L. Stine, ela é a mais influenciada por Twilitgh Zone. The Haunting Hour teve 4 temporadas e está disponível no Netflix. Já fiz um post sobre ela no site e se eu fosse vocês corria para conferir, porque está imperdível! E o post mais pop do site!

1466170_398805086920204_1939233203_n

Espero que vocês estejam gostando da nossa programação especial de Halloween! Tem sido uma loucura, mas estou adorando poder comemorar e compartilhar com vocês mais desse universo sobrenatural que tanto amo. E vocês, já conheciam o autor? Já leram algum livro ou assistiram alguma série/ filme? Me contem nos comentários e vamos espalhar a palavra de Stine por aí!

Tenham uma semana assombrada!

Beijos,

Ju

Anúncios
(You drive me) crazy · Clip · Mês Especial do Halloween · Nickelodeon · RuPaul · Sabrina vai à Austrália · Sabrina vai à Roma · Sabrina, aprendiz de Feiticeira · Sabrina, aprendiz de Feiticeira (Sabrina, The Teenage Witch) {Mês Especial do Halloween} · Sabrina, The Teenage Witch · Séries · Uncategorized · [Anos 90] · [Britney Spears]

Sabrina, aprendiz de Feiticeira (Sabrina, The Teenage Witch) {Mês Especial do Halloween}

90s34.png

Um dos meus programas favoritos quando criança era Sabrina, aprendiz de Feiticeira (Sabrina, the Teenage Witch), uma série dos anos 90 que girava em torno de Sabrina (interpretada por Melissa Joan Hart), uma adolescente que foi morar com suas tias Hilda e Zelda e o seu gato preto de estimação Salém. Em seu aniversário de 16 anos, as tias contam para Sabrina que ela na verdade é uma meia-bruxa, já que sua mãe é uma mortal e seu pai um bruxo. Sabrina então descobre que ficaria proibida de ver a própria mãe, pelo menos no início. Caso contrário, sua mãe se transformaria em uma bola de cera. No decorrer da série, acompanhamos Sabrina desenvolvendo os seus poderes mágicos, mas sempre se metendo em confusões e desastres. Com o passar do tempo, a personagem aprende a controlar o seu dom e a guardar o segredo.

A série foi inspirada nos quadrinhos da Archie Comics e foi ao ar nos anos 1996 até 2000 no canal ABC nos Estados Unidos e de 2000 até 2003 foi exibida no canal The WB. No Brasil, a série foi exibida pelos canais Nickelodeon, Rede Globo, Rede Record e a versão do desenho animado pelo SBT.

O que mais chamava atenção na série eram os personagens carismáticos, como Salém, o gato falante que era um homem que foi condenado a passar 100 anos como um gato, pois tentou dominar o mundo. Ele era responsável pelas partes mais divertidas da série e se tornou um símbolo do programa.

Outro detalhe que eu amava é que Sabrina era uma adolescente comum. Ela adorava sair com as amigas Jennifer e Valerie, era louca por festas, namorava o Harvey e usava sua mágica para coisas super divertidas como trocar de roupa, ficar testando combinações ou aprontar com a Libby, que era seu desafeto na escola e rendia várias situações engraçadas. Como se esquecer das cenas hilárias com o diretor da escola, o Sr. Wilard Fraft e o professor Eugene? Sabrina apesar de boa aluna, era a típica aluna que dava dor de cabeça para os seus professores por conta das confusões que arranjava haha. A série tinha uma vibe muito gostosinha, porque envolvia várias combinações diferentes como magia, comédia, romance e muita diversão. Para completar, a série – assim como nos quadrinhos – tinha uma mitologia própria para explicar a magia e o universo mágico. Achava incrível o armário da casa delas ser um portal para o mundo mágico. E a criação de um mundo mágico dentro da própria história, como um universo paralelo é genial. Na maioria das vezes em que a magia é abordada em histórias, ela é inserida no mundo real – o que é muito bacana também – mas é interessante ver outros lados. Essa sacada já foi utilizada em Harry Potter e em Lugar Nenhum, de Neil Gaiman. A série possui episódios especiais de Halloween que são super divertidos. A Melissa é uma atriz que tem uma afinidade com a comédia, muito carismática e isso ajudou a série a fazer um sucesso estrondoso. Tanto que a série originou vários filmes paralelos como Sabrina vai à Roma e Sabrina vai à Austrália que são tão maravilhosos quanto o programa. Assim como Buffy, Sabrina é mãe de muitas outras séries. Eu por exemplo, vejo muitos paralelos entre ela e Os Feiticeiros de Waverly Place. Imagina um crossover? Seria fantástico!

A série também é conhecida pelas várias participações especiais de famosos no sitcom. Sabrina fazia muito sucesso e era muito comum ver estrelas da música e do cinema fazendo participações. RuPaul é um exemplo. Na época, ele tinha um talk show e estava começando a fazer sucesso na televisão. Foi assim que em 1997, o ator foi convidado para fazer uma participação na série. E o mais maravilhoso é que RuPaul apareceu vestido como mulher e homem, fazendo parte do conselho de Bruxos, que tenta ajudar Sabrina com um penteado. Considero o episódio em que ele aparece um dos mais divertidos. É um dos meus favoritos e marcou a minha infância. Apesar do reality show dele fazer muito sucesso atualmente, foi nos anos 90 que o ator estourou e era figurinha marcada em várias produções de sucesso.

Como não se lembrar da participação da diva princesinha do pop Britney Spears? Eu dei várias surtadas na época, porque né gente é a Neide ❤ Na época em que Brit apareceu, suas músicas estavam bombando e um tempo depois, quem aparece no clipe (You drive me) crazy da cantora? Isso mesmo, nossa Sabrina retribuindo a parceria que deu MUITO certo.

A série chegou no final nos anos 2000 depois de 7 temporadas, com Sabrina já adulta, na faculdade e trabalhando. A personagem quase casou, mas no final das contas chegou a conclusão que o amor da sua vida sempre foi o seu melhor amigo, o Harvey. Para a alegria do fandom que sempre torceu pelos dois juntos!

sabris.gif

Introduções feitas (vai que você não nasceu nos anos 90 e perdeu essa série divertida), vamos as curiosidades sobre a série:

roupas.gif

# Sabrina é uma meia-bruxa porque seu pai é bruxo e sua mãe é mortal, o que explica o fato de seus poderes terem aparecidos somente aos 16 anos. Bruxos normalmente já nascem com poderes, como foi o caso do pai da protagonista e suas tias.

# Sabrina nasceu no dia 22 de abril de 1981.

#A atriz Michelle Beaudoin que interpretava Jennifer, a amiga nerd de Sabrina nunca soube o motivo pelo qual a sua personagem foi retirada da série. Ela permaneceu na primeira temporada, mas na segunda sua personagem sumiu misteriosamente e nada foi dito sobre sua saída. Esse é um dos maiores mistérios da série. Ninguém sabe explicar isso. Quem acompanhou ou acompanha a série, sabe que em nenhum momento explicam o que acontece com a Jennifer e logo em seguida, outra personagem é inserida na série como amiga da Sabrina. Que no caso é a Valerie, interpretada por Lindsay Sloane.

# O CEP da casa de Sabrina na cidade fictícia de Westbridge é 01970. Este é o mesmo CEP de Salém, Massachusetts, conhecida como a cidade das bruxas.

# Como falei anteriormente, Britney Spears fez participação especial na série e cantou (You Drive Me) Crazy em um dos episódios. A coincidência é que Melissa Joan Hart já fez um filme chamado Drive Me Crazy e também participou do clipe dessa música da princesa do pop. Mais que migas, friends ❤

# Na sala de estar do dormitório da faculdade de Sabrina tem uma placa de rua em que lemos Ashmont Terrace. Ashmont é a empresa que William Asher e Elizabeth Montgomery tinham  nas últimas temporadas de A Feiticeira.

# A prima chata de Sabrina, Amanda, era interpretada pela irmã mais nova de Melissa Joan Hart, a atriz Emily Hart.

# Sabrina e Salém são os únicos personagens da série a aparecer em todos os episódios do show.

# A série se encerrou com uma música da banda No Doubt chamada Running.

# Emily Hart é a única atriz convidada a participar de todas as temporadas da série e o sétimo ano é o único no qual ela faz duas participações especiais.

# Beth Broderick afirmou que seu personagem, Zelda, não tinha mais história e não poderia mais evoluir. Por isso ela deixa o elenco de Sabrina no final da sexta temporada.

# Bumper Robinson interpretou dois personagens em Sabrina: Clifford Weaver na primeira temporada e James em vários episódios da sétima temporada.

# Toda família de bruxos tem um segredo. No caso da família de Sabrina, os Spellman, todos os membros têm um irmão gêmeo.

A série se tornou um marco na TV, tanto para o público jovem quanto para o universo das séries fantasiosas e recentemente fomos surpreendidos com a notícia de que existe a pequena possibilidade de um reboot de Sabrina, aprendiz de feiticeira em uma versão mais terror com Dove Cameron na pele da personagem principal. O reboot seria um crossover de Riverdale, que faz parte do mesmo universo (da Archie Comics) que a trama de Sabrina e eu não sabia. 

Para a galera que procura algo mais leve, tem medo de terror e quer assistir algo mais light no Halloween, pode assistir Sabrina sem medo que é garantia de diversão na certa. Sabrina fez história e tenho certeza de que não importa a sua idade, essa bruxinha vai te arrancar muitas gargalhadas.  Infelizmente é muito difícil encontrar episódios da série pela internet, ainda existem alguns perdidos no youtube, mas a sua grande maioria foi retirado. Que tal lembrarmos a Netflix disso? Já pensou que mágico seria ter Sabrina na grade?

Espero que tenham gostado do post, ele é muito especial para mim, visto que Sabrina é uma das maiores referências na minha vida e significa muito para mim. E vocês já assistiram? Já ouviram falar? Contem nos comentários e se você ainda não conhece, acho que está na hora de mudar isso.

Beijos,

Ju.

P.s: As curiosidades que encontrei sobre Sabrina são originalmente de um site, mas como formatei o computador, perdi o endereço e acho que foi desativado =/. Se alguém conhecer quem postou, por favor me passe o endereço nos comentários para poder creditar aqui. Muito obrigada ❤

 

Editora Fundamento · Geek Girl · Holly Smale · Infantojuvenil · Nickelodeon · Resenhas · Teen · [Disney] · [Literatura] · [Livros]

Geek Girl – Livro 01 (Holly Smale)

Caso você tenha caído de paraquedas por aqui, saiba que apesar de curtir muito ficção sombria, também sou muito fã de comédias. Sejam elas românticas, teens, young adults, etc. É claro que foi amor à primeira vista por Geek Girl que é um livro muito fofo. Apesar de ter o público infatojuvenil como alvo, a galera não só pode, como deve se aventurar por essa série que é pura diversão!

Geek Girl é um livro escrito pela Holly Smale (que é uma fofa e já me respondeu no twitter <3) publicado pela Editora Fundamento e narra a história de Harriet Manners, uma garota inteligente que sofre bullying por “não se encaixar” entre os adolescentes da sua idade. Nat, sua melhor amiga sonha em ser modelo e a arrasta para ajudá-la a realizar o seu sonho. Harriet só não esperava que o jogo mudasse e ela entrasse no meio do caminho (e do sonho) da melhor amiga. Em pouco tempo, a personagem é jogada no meio do mundo da moda sendo vista como uma promessa e tendo que trabalhar com um modelo muito gatinho. Seu pai comemora a novidade enquanto a sua madrasta reluta em aceitar. A relação dos pais dela (sim, a madrasta a criou como filha) rende muitas risadas, os dois são muito engraçados e fogem um pouco do “estereótipo” de pais comuns.

Apesar de não ter sido nerd durante a adolescência e nem uma ótima aluna em matemática e álgebra como a personagem, me identifiquei muito com a Harriet. Principalmente na parte desastrada. Assim como ela, tenho o dom de sair caindo por aí. Somos um imã para esse tipo de coisa. A Harriet é uma jovem ingênua, simples e fiel aos seus amigos e família. A personagem quer viver a sua vida comum, mas é contagiada pelo “E se…” e decide apostar em um futuro diferente. De início, é claro que ela fica com receio com a vida nova. Afinal, Harriet desconhece esse universo da moda, ela vem de outro mundo: o dos livros. A história é muito divertida, bem estruturada e possui uma narrativa super gostosa. A escrita da autora é viciante e a composição dos personagens faz com que os leitores se identifiquem com eles. É um daqueles livros que perdemos a noção do tempo e só notamos quando chegamos ao fim.

Geek Girl é o primeiro da série que leva o mesmo nome do título. Ou seja, têm muitas aventuras da Harriet por aí. A história possui vários plot twits, o que talvez seja surpreendente para muitas pessoas por conta do gênero. Como um bom livro para adolescentes, é claro que não poderia faltar aventuras e muitas confusões. GG também aborda questões importantes como amizade, família, bullying, padrão de beleza e identidade. Geek Girl é um livro bem no clima das séries da Disney e nickelodeon, não duvido nada que no futuro uma dessas emissoras faça uma adaptação para a TV. Aliás, os livros funcionariam muito bem como série de TV, até mesmo por conta da forma como o romance foi criado. Um detalhe que me deixou curiosa é que na época em que li o livro, a capa era igual a que postei lá em cima, mas vi vários blogs e sites divulgando a capa abaixo como a capa do livro 1 (que por sinal é igual a capa original e achei o máximo, porque ela é mil vezes mais linda <3). Que bom que a Editora modificou, já que as capas originais são muito bonitas, divertidas e funcionam bem em grupo.

Acho que ficou claro que me diverti muito com Geek Girl. Foi uma história que me ganhou e deixou um gostinho de quero mais, estou doida pra ler a continuação e saber o que acontece com Harriet e cia. Tem alguém aí que já leu esse livro? Conta para mim, estou doida para saber o que acharam ❤

Beijos,

Ju.

P.s: Essa resenha foi postada anteriormente em meu skoob e blog, mas achei legal compartilhar com vocês e claro, com o texto adaptado ❤

Apocalipse · Contos · Contos de Arrepio · Contos de Terror · Cultura Gótica · Dark · Dia das Bruxas · Fox Kids · Halloween · Maratona do Terror: Perdidos - Contos de Arrepio · Mês Especial do Halloween · Mistério · Misticismo · Nickelodeon · Resenhas · Se assuste comigo · Seja bem - vindo mês especial do Halloween · Serial Killer · Tags · TV · [A ficção vira realidade] · [Anos 90] · [Disney] · [Filmes] · [Leitores] · [Literatura] · [Livros] · [Músicas] · [Séries] · [Terror] · [Top]

Seja bem – vindo mês especial do Halloween

Ladies and Gentlemans, é com muita alegria que anuncio que está aberto o mês especial do Halloween *O*

Vocês sabem que essa é a minha época favorita do ano – não é a toa que me consideram a louca do dia das bruxas – e estou SUPER animada para todas as novidades e a programação especial desse mês!

Podem se preparar, pois teremos muitos posts e vídeos com direitos a filmes, séries, playlists, muitos livros, muita Maratona Do Terror: Perdidos – Contos de Arrepio – acá, o meu livro – e algumas surpresinhas ❤

Aproveita e vem junto comigo! Todos estão convidados para participar da programação especial do mês do dia das bruxas! Vem comigo 👻👽💀

Me sigam nas redes sociais para ficarem por dentro de tudo  🎃

Fanpage: https://www.facebook.com/julianaskwara/

Twitter: https://twitter.com/julianaskwara

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCXqNaSCObaNzawn8Uwd9LQw

Instagram: https://www.instagram.com/juskwara/

Snap: juskwara

 

 

 

10 mil visitas + 10 curiosidades sobre o site · Cultura Gótica · cultura pop · Diário de uma escritora outsider · Maratona do Terror: Perdidos - Contos de Arrepio · Mês Especial do Halloween · Minhas últimas leituras · Nickelodeon · Resenhas · Se assuste comigo · Tags · Teorias · TV · [A ficção vira realidade] · [Disney] · [Filmes] · [Livros] · [Séries] · [Top] · [Youtube]

10 mil visitas + 10 curiosidades sobre o site

Tenho uma notícia  incrível! O site passou das 10 mil visitas!!! YAAAAY! Vocês não fazem ideia do quanto estou feliz! Quando criei o site, queria dividir muitas coisas legais e estou contente com essa nova fase e as postagens que estão mais a minha cara *—*

Quero agradecer também aos leitores, aos meus amigos e o meu super namorado pelo apoio e embarcarem nas minhas aventuras. Esse feito é nosso, não seria possível sem vocês ❤

Sem mais voltas, como vocês votaram no twitter através da enquete pedindo um post com 10 curiosidades sobre os bastidores do site, aqui estou para saciar a curiosidade da nação. Espero que se divirtam!!!

1 – Eu tenho esse site há muuuito tempo, mas nunca tinha postado nele. Antes do www.julianaskwara.com entrar em ação, eu tinha um blog que usava como diário e compartilhava meus textos, resenhas, músicas e etc. Muita gente me conhece dessa época, aliás. Sinto saudades daquela época, mas como o site não me representava mais e estava cansada do blogspot, decidi investir no wordpress.

2 – No início, o site serviria apenas para ter meus contatos como autora e etc. Só que com o tempo, senti saudades de blogar, postar sobre os livros que leio e as séries que vejo. Foi aí que decidi usá-lo como site de autora e blog. Foi a melhor ideia que tive rs.

3 – No início também o site focava nos meus textos pessoais, tipo crônicas como fazia no antigo blog. Apesar de amar escrever, eu fui vendo que não era mais aquilo que queria. Eu queria falar das coisas que curto como séries, filmes, músicas, livros, escrita, Disney e cultura gótica. Foi aí que decidi ser mais eu e deixar as crônicas de lado. Foi uma fase que passou. De vez em quando ainda posto crônicas, mas não é mais o centro do site.

4 – O post mais acessado é sobre a série The Haunting Hour. No período que o site ficou sem post, ele continuou sendo muiiiito visualizado. Para ter uma noção, esse post está caminhando para 1000 visualizações :O Atualmente ele tem 906. Antes dele, o post sobre PLL estava no topo. Só que R. L. Stine e suas séries mudaram isso.

5 – Como disse anteriormente, as postagens sobre o Escritor R. L. Stine que eu amo, seus livros e as adaptações em séries/ filmes são os posts mais visitados. Ele é um assunto “popular” no site.

6 – Como o Halloween está vindo e eu SOU A LOUCA DO DIAS DAS BRUXAS, vai ter post todo dia, com várias programações legais e divertidas. Quem está ansioso aí? ❤

7 – Os Estados Unidos é o segundo país que mais visita o site. Ele é muito popular por lá, mas é claro que o Brasil está na frente, liderando como o país mais visitante. Isso foi uma surpresa para mim, visto que os assuntos que curto não são muito populares por aqui, mas sim nos EUA. Mas pelo visto estava enganada hahaha.

8 – Eu nunca quis falar só sobre livros no site, porque por mais que ame escrever e ler livros, sei que não somos feitos apenas disso. E eu AMO séries e filmes. Não sei qual que amo mais, mas tenho uma lista longa para compartilhar com vocês.

9 – Não sei se já notaram, mas curto muito falar de séries que já terminaram, que poucas pessoas conhecem (#diferentona) ou que muitas pessoas pensam que são para o público infantojuvenil como as séries da Disney e da Nickelodeon que eu AMO. Não ligo para o que as pessoas pensam ou falam e pretendo continuar falando muito delas por aqui ❤

10 – O Site tem um canal no youtube. Se você ainda não se inscreveu, corre, pois vou voltar com ele e falar sobre meus livros, séries, filmes, Disney e Cultura Gótica nele. Estou muito ansiosa para isso e prometo muitas surpresas ❤

Espero que tenham curtido a postagem! Aproveitei para inserir algumas novidades ❤ Eu estou MUITO animada com essa nova fase do site e curtindo muito postar todos os dias sobre as coisas que mais amo! E estou muito feliz com esse retorno que tem sido incrível. OBRIGADA, VOCÊS SÃO AWESOME ❤

Castelo do Medo · Lobisomens · Nickelodeon · Resenhas · Sobrenatural · The Boy Who Cried Werewolf · TV · Victoria Justice · [Filmes] · [Terror] · [Vampiros

Castelo do Medo

Em Castelo do Medo, depois de passar por alguns problemas financeiros, a família Sands descobre que herdou um antigo castelo na Romênia. Sem melhores opções, David e seus filhos, Hunter e Jordan, se mudam para a misteriosa cidade de Wolfsberge. Isto é extremamente excitante para o filho mais novo que é obcecado por monstros. E ele não irá se desapontar. A partir daí algumas coisas começam a se transformar na família, principalmente com sua filha mais velha, Jordan Sands.

 

Estrelado por Victoria Justice e produzido pela Nickelodeon, Castelo do Medo (The Boy Who Cried Werewolf  no título original) conta a história da família Sands que é liderada pelo pai, David e passa por problemas financeiros. Ele tem dois filhos: Hunter e Jordan. O primeiro é o mais novo e viciado em terror, ocultismo e seres sobrenaturais, enquanto Jordan é a típica filha certinha, nerd, vegetariana e tem uma queda pelo cara mais popular da escola. Clichê, eu sei. Desde a morte da mãe, Jordan vem ajudando o pai com os afazeres domésticos e cuidando do irmão. Só que além dos problemas financeiros, David enfrenta outra adversidade. Por conta do comportamento de Hunter que anda sem limites  e fazendo várias pegadinhas na escola, ele vem tendo dor de cabeça para impor regras ao filho. Hunter não se conformou com a morte da mãe e nem aceita que seu pai siga em frente. Porém tudo muda quando um homem misterioso deixa um envelope na frente da casa da família e muda suas vidas.

Acontece que a mãe das crianças recebeu uma herança que por consequência é deles. A família Sands descobre que herdaram um antigo castelo na Romênia, na misteriosa cidade de Wolfsberge e partem para o lugar dispostos a descobrir mais sobre suas raízes. O castelo pertencia ao Tio avô Dragomir, que faleceu em um acidente. Desde a sua morte, o local é cuidado pela Madame Varcolac que era braço direito dele.

Não é porque não acredita que não é verdade

Lançado em 2010 – (o filme faz parte de uma série de séries e filmes que surgiram no boom do sobrenatural no ano de 2010. Esse ano rendeu uma safra muito boa. Vamos falar disso em outro post.) – o filme tem uma pegada sombria, dark e é repleto de mistérios e enigmas. O visual da história é lindo, as produções da Nick nunca decepcionam. P.s: Eles são um dos meus canais favoritos. 

Assim que chegam ao lugar, Hunter e Jordan percebem que tem algo errado naquele castelo. Hunter descobre que chegaram na época do Festival Wolfsberge Moonlight Mania, época em que a fera de Wolfsberge aparece para os espectadores em uma noite de lua cheia. O garoto se amarra na ideia e se envolve em várias confusões ao lado da irmã que também não fica atrás, já que está entediada longe das amigas e da sua rotina. Para completar, a governanta é sinistra, eles escutam uivos o tempo todo e o castelo parece esconder muitos segredos.

A força do bando está no lobo e a força do lobo está no bando

O que a família Sands não sabia é que algumas pessoas estavam de olho no lugar. Como a imobiliária Paulina que demonstra interesse em David, o que Hunter não curte nem um pouco. A família fica dividida entre retornar para a cidade de origem ou permanecer na Romênia. No decorrer do filme, Hunter e Jordan descobrem que sua família têm muitos segredos, que o sobrenatural existe e que precisam lutar pelos campos de Wolfsberge, se quiserem que a luta do seu Tio Dragomir não tenha sido em vão. Eles compreendem que a fera de Wolfsberge não é apenas folclore local e uma guerra entre vampiros e lobisomens se inicia.

Apesar da temática sombria, a história também é muito divertida com direito a momentos engraçados, principalmente com os irmãos que se envolvem em muitas  aventuras. A Madame Varcolac  também rende momentos super divertidos na trama. A personagem dela é incrível! Eu não conseguia parar de rir quando descobri que o toque de celular dela era Hit me baby one more time da Britney Spears. Adoro músicas pops em filmes sobrenaturais haha  Aliás, Castelo do Medo é cheio de referências a cultura pop!

Castelo do Medo é um filme para todas as idades e muito leve. Se estiver interesse em assistir, corre que o filme ainda está disponível no Netflix.  O filme é perfeito para aqueles momentos sessão da tarde que você está afim de assistir um filme para se divertir. Coloca a pipoca no microondas e se joga.

 

Curiosidades sobre o filme:

– O nome da Madame Varcolac tem como origem a palavra romena “vârcolac”, que significa lobisomem.

– Enquanto pesquisava sobre o filme para esse post, descobri que a atriz que interpreta a Madame Varcolac é a Brooke Shields. A Brooke!!! A eterna mocinha de lagoa azul!!! Fiquei chocada. Ela atuou tão bem e está tão bem caracterizada que nem reconheci. Chocadaney!!!

– A Victoria Justice gravou a música Not Somebody Else que faz parte especialmente da trilha sonora do filme. Para ouvir, clique aqui.

– No final do filme tem um extra super engraçado que vão adorar. Assiste o filme até o fim, não dá pause e nem tira antes de dar umas boas gargalhadas com a “surpresinha”.

Comédia adolescente · comédia romântica · cultura pop · Editora Gutenberg · Faça seu pedido · Faça seu pedido (Mandy Hubbard) · Mandy Hubbard · Nickelodeon · Resenhas · Teen · [Comédia] · [Disney] · [Filmes] · [Leitores] · [Literatura] · [Livros] · [Séries]

Faça seu pedido (Mandy Hubbard)

“Kayla McHenry está tendo o pior aniversário de dezesseis anos da história! E não é só porque ela é diferente. Fica difícil se divertir quando você está apaixonada pelo namorado da sua melhor amiga.

Na hora de assoprar as velinhas, Kayla faz um pedido: “Eu desejo que todos os meus desejos de aniversário se tornem realidade. Porque eles nunca se realizaram”.

Na manhã seguinte, ela acorda e vê um Meu Querido Pônei cor-de-rosa pastando em seu jardim. No dia seguinte, depara-se com um carregamento de chicletes de bolinha para um ano inteiro. E, então, um cara meio plastificado chamado Ken aparece e começa a segui-la por toda a cidade, a bordo de um conversível!

A cada dia, um novo desejo se torna realidade. Mas… isso PRECISA PARAR. Porque, quando fez quinze anos, Kayla desejou ganhar um beijo de Ben Mackenzie… E Ben, agora, é nada menos que o namorado de sua melhor amiga!”

Olá terráqueos, tudo bem? Que saudade de vocês, que saudade daqui!

Faz um longo tempo que não dou as caras no site. Pelas minhas contas foram quase sete meses de hiatus. Wow! Durante esse tempo, estava super enrolada com a faculdade que emendou um período de retorno da greve com mais um semestre, tcc e os freelas de revisão e leitura crítica que tenho feito. Quando o novo período da faculdade começou, prometi que continuaria a escrever, ler e postar, mas não foi isso que aconteceu. Acabei me envolvendo com as leituras da monografia, fiquei assistindo muitas séries, comi muita yakisoba, fiz novos amigos e decidi que daria um tempo para me dedicar. Mas é claro que também não deu certo haha. Agora estou de férias (eu tenho um mês) e decidi que vou continuar a escrever, ler, postar e vlogar sempre que possível e sem pressão. Eu senti muita falta desse universo e mesmo que, ainda envolvida com o tcc e suas leituras – que estão paradas, aliás – gosto de ler outros livros, escrever e aparecer por aqui. Ou seja, estamos de volta! Yeeeah!

Por causa do tcc, eu fiquei sem ler durante um tempo e com uma ressaca horrorosa. Mas nesse mês de Julho, fiquei sem internet e adivinha o que aconteceu? Isso mesmo, eu li muito, tipo demais! Eu li seis livros em um mês! Para alguém que não estava lendo nada, até que fui muito bem. E um desses livros que li, me diverti horrores e pensei que tinha que falar sobre ele com vocês. Porque sério, ele é incrível! O livro em questão é Faça seu pedido, da autora Mandy Hubbard da Editora Gutenberg. Uma amiga já tinha me indicado, mas não tinha dado muita atenção. Posso dizer que me arrependi amargamente de ter demorado tanto para ler! Faça seu pedido conta a história de Kayla McHenry, uma adolescente que na sua festa de 16 anos pede ao assoprar as velinhas que todos os seus desejos de aniversários se realizem. Ela só não contava que isso realmente fosse acontecer! Seu desejo de aniversariante se realiza e é aí que a loucura começa! Ela é surpreendida por um pônei cor de rosa, várias bolinhas de chiclete em seu quarto, Ann, a boneca trapinho e o Ken que surgem em carne e osso para atrapalhar ainda mais a sua vida.

Acontece que Kayla está com alguns problemas. Ela e sua melhor amiga Nicole andam afastadas agora que a amiga começou a namorar Ben, justamente o cara que ela gosta. E no meio disso tudo, tem que lidar com essa confusão dos desejos e não faz ideia de como resolver. O livro tem uma narrativa muito gostosa, a leitura é fluída e uma comédia das boas. Faça seu pedido é um livro que tem cara de sessão da tarde bem clichê, bem do tipo que eu amo. O flerte com a fantasia é um ponto interessante que torna a história ainda mais atrativa!

Eu virei a madrugada lendo (mais um ponto positivo, pois é possível ler de uma vez só) e gargalhei muito. O livro aborda muitas questões interessantes como amizade, lealdade, amor e relacionamento com os pais. Me identiquei em vários momentos e lembrei dos meus pedidos de aniversários e imaginei que louco seria se eles virassem realidade haha! Fiquei curiosa para ler outros livros da autora e indico para qualquer pessoa que assim como eu, ame comédias românticas, protagonistas fortes e engraçadas como a Kayla que é muito atrapalhada e não resistem a uma história açucarada. Vai por mim, é diversão garantida. Além do mais, o livro tem uma capa super gracinha e é uma daquelas histórias que a gente vai se lembrar pra sempre, com direito a várias referências disney’s. Cinco estrelinhas

Durante a leitura, vi a Kayla diversas vezes como a Selena Gomez (especificamente a Alex Russo de Os feiticeiros de Waverly Place, série que eu amo) e Dove Cameron como Nicole (atriz mega fofa de Liv e Maddie, outra série que eu adoro). Se alguém se interessar em fazer uma adaptação, seria uma ótima ideia hein? rsrs

99 fear street · A hora do arrepio · Bem - Vindo ao Acampamento dos Pesadelos · Clube do terror · Contos · Contos de Arrepio · Contos de Terror · Cultura Gótica · cultura pop · Dark · Dia das Bruxas · Editora Fundamento · Fantasmas da rua do medo · Fear Street · Ficção Científica · Fox Kids · Ghosts of Fear Street · Goosebumps Horrorland · Goosebumps series 2000 · Halloween · Infantojuvenil · Lobisomens · Mistério · Nickelodeon · Party Games · Resenhas · Rua do Medo · Sobre Bem - Vindo ao Acampamento dos Pesadelos · Sobrenatural · [Anos 90] · [Filmes] · [Leitores] · [Literatura] · [Livros] · [R. L. Stine] · [Séries]

Sobre Bem – Vindo ao Acampamento dos Pesadelos

No meu aniversário, ganhei Bem – Vindo ao Acampamento dos Pesadelos, livro que pertence a série de livros Goosebumps e publicado pela Editora Fundamento que foi adaptado pra TV na década de 90 e fez muito sucesso. O livro que foi escrito por R. L. Stine, é considerado um “Harry Potter dos anos 90”. Caso não conheça o Escritor, saiba que ele também é autor de A hora do Arrepio, Rua do Medo e Fantasmas à Solta que também foram para a TV e ficaram conhecidos como Clube do Terror,  A hora do arrepio e The Haunting Hour.

Bem – Vindo ao Acampamento dos Pesadelos conta a história de Billy, que vai passar as suas férias no Acampamento dos Sonhos, uma vez que seus pais precisam viajar a trabalho. Ele espera fazer novos amigos e se divertir muito. Só não esperava encontrar os monitores estranhos, a comida do lugar que não é muito boa e Tio Al, o Diretor do Acampamento pra lá de perturbado. Ao mesmo tempo começam a acontecer várias coisas estranhas, seus amigos desaparecem, seus pais não respondem as cartas e alguma coisa ronda o lugar durante a noite, o que faz com que passem várias noites sem dormir.  O que será?

Apesar de ser um livro de terror, o autor tem tiradas ótimas e muito divertidas. Suas histórias também têm várias críticas, mas metaforizadas que deixam reflexões.  Um dos motivos pelos quais sou apaixonada pelos livros do R. L. Stine – ele é meu escritor favorito – é que ele tem o dom de construir uma narrativa envolvente, viciante que te prende até a última linha. Ele é rei em bolar finais sensacionais e inesperados e foi o que aconteceu com esse livro. Depois de terminar, fiquei um tempo pensando sobre o final. Apesar do livro ser destinado ao público infanto – juvenil, Stine costuma caprichar em seus finais.  O louco é que em muitas entrevistas ele afirma que seus Editores sempre pedem pra pegar mais pesado. Para quem CURTE o terror assim como eu, pode se jogar que é diversão na certa. Para quem ainda não sabe, em Outubro vai estrear o filme do Goosebumps, estrelado por Jack Black. E como fã, é claro que postarei sobre o filme aqui!

99 fear street · Clube do terror · Contos · Contos de Arrepio · Contos de Terror · Cultura Gótica · cultura pop · Dark · Editora Fundamento · Fantasmas · Fantasmas da rua do medo · Fear Street · Fox Kids · Ghosts of Fear Street · Goosebumps Horrorland · Goosebumps series 2000 · Halloween · Infantojuvenil · Jogos Macabros · Lobisomens · Mistério · Misticismo · Nickelodeon · Party Games · Rua do Medo · Serial Killer · Terror Psicológico · TV · [Anos 90] · [Crônicas] · [Direto do túnel do tempo: O mundo de Goosebumps] · [Goosebumps] · [Literatura] · [Livros] · [R. L. Stine] · [Séries] · [Terror]

Direto do túnel do tempo: O mundo de Goosebumps

Ser criança nos anos 90 significava curtir um monte de coisas legais como Sabrina, a Aprendiz de Feiticeira e séries baseadas nos livros do awesome Escritor R. L. Stine como Goosebumps. Uma das minhas maiores lembranças de quando criança era assistir e ler O Clube do Terror, HorrorlandGoosebumps  e A hora do arrepio. Se você foi criança nessa época, com toda certeza sabe do que estou falando >.<

 R. L. Stine é um Escritor que foi muito popular nos anos 90. Ele foi considerado a “J. K. Rowling” daquela década. Grande parte das suas séries de livros viraram série de TV – com exceção de A rua do medo que também amo. Com temáticas sombrias, suas histórias são cercadas pelo sobrenatural. Fantasmas, bruxas, lobisomens e psicopatas, R. L. Stine consegue fazer uma combinação perfeita de fantasia, sobrenatural e thriller de arrepiar os cabelos. Ao contrário do que muitos imaginam, apesar do público alvo de Bob – como os fãs o chamam – serem as crianças, ele também escreve para adultos como o livro Eye Candy que recentemente foi adaptado para a TV em formato de série pela MTV.

Além de ser fã do R. L. Stine, também o considero uma grande influência como Escritora. Adoro como as tramas dele se desenrolam, fugindo do óbvio e personagens clichês.  R. L. Stine consegue dar volta no leitor, surpreender e entregar um final instigante. Ele é um dos meus Escritores favoritos, tanto que faço coleção de seus livros.  O mais bacana é que apesar do livro ser editado por várias Editoras diferentes, as diagramações têm os climas dos livros e as capas são sensacionais, sombrias e desenhadas. Elas viraram referência a obra do Escritor.

O que mais me fascina em Goosebumps (Arrepios em Português e do ano de 1995) é que diferente de O Clube do Terror, os finais nem sempre têm lição de moral. Enquanto que no Clube temos um grupo de adolescentes se reunindo ao redor de uma fogueira para contar histórias assustadoras com uma lição de moral no final,  Goosebumps foge do óbvio e inova com finais e tramas bem arrepiantes. Alguns livros e episódios até achei que não são tão infantis. O próprio autor já contou em entrevistas que seus Editores pedem pra pegar mais pesado. Confesso que fiquei muito surpresa com tal declaração, já que grande parte das pessoas considera os livros infantis bobos e sem graça. Mas não se engane com R. L. Stine, suas histórias infantis assustam até mesmo adultos. E isso é sensacional! A obra de Bob é universal. Eu, vocês, seus irmãos ou filhos podemos ler a vontade. Ele consegue captar a alma dos leitores e escreve para todos os públicos. Quem não se lembra da música de abertura? É inesquecível!

                      

Essa é a minha coleção “O universo de R. L. Stine“. Sim, ela já aumentou e se vocês toparem, faço um post só sobre isso!

Recentemente descobri uma série de livros do Autor chamada “Fantasmas à solta” que meu namorado me presentou. Como ele sabe que sou muito fã, descobriu os livros por acaso em uma feirinha e não pensou duas vezes em me presentear. Diferente das outras séries, essa é uma continuação. Infelizmente não tenho o livro 1, mas mesmo assim isso não me impediu de ler e compreender a trama. Parece que “Fantasmas à solta” foi escrita nos anos 80 – como grande parte das outras – e foi um dos primeiros trabalhos do Bob. Foi ali que o autor começou a “fazer o seu nome”.

Há alguns meses também descobri uma série no Youtube chamada The Haunting Hour que foi inspirada nos livros do Autor. Essa série foi produzida recentemente – acredito que em 2006 ou 2010 – e sua essência é muito parecida com A hora do Arrepio e Goosebumps. Tem uns toques de O Clube do Terror, mas as tramas são bem sombrias. Se vocês toparem, posso fazer posts sobre cada uma das séries e os livros que tenho do Escritor. Como podem perceber, não vai ser nenhum sacrifício. Afinal fã nunca se cansa de falar de algo que curte ❤

De todas as séries, Goosebumps é que temos menos episódios no Youtube. Para a nossa felicidade, o NetflixDeus abençoe esse site – comprou várias séries de TV, inclusive a primeira temporada de Goosebumps que tem por lá. Eu claro que já assisti tudo, né? Meus episódios favoritos da primeira temporada são “Bem – vindo ao Acampamento dos Pesadelos” que tenho o livro e “Sorria e Morra” que é maravilhoso e podemos ver Ryan Gosling novinho atuando em uma das suas primeiras aparições na TV.  Já o meu livro favorito de Goosebumps é “O espantalho anda à meia – noite”

Aproveitem para assistir e deixem comentários pedindo para o site liberarem mais temporadas e episódios de uma das séries mais assustadoras dos anos 90.

Para quem curte terror, seja lá qual for a idade, essas séries são muito indicadas. Eu também adoro visitar o site oficial do R. L. Stine que é fantástico. Ele é super atualizado, com informações sobre lançamentos e curiosidades. O autor também é muito ativo no Twitter e super figura. Eu me divirto com os tuítes dele. Para vocês terem uma noção, sou tão fã do Autor que até criei um fã clube dele no Novos Escritores. E claro que os leitores estão super convidados a participarem *–*  Então, se você não conferiu, assistiu ou leu qualquer coisa do R. L. Stine, não perca tempo e corra para ficar por dentro.  O universo do R. L. Stine é definitivamente um caminho sem volta ❤