Becca Fitzpatrick · Halloween · Livros · Mês Especial do Halloween · Séries · Sussurro (Hush, Hush #1) · Sussurro (Hush, Hush #1) - Becca Fitzpatrick {Mês Especial do Halloween} · Uncategorized

Sussurro (Hush, Hush #1) – Becca Fitzpatrick {Mês Especial do Halloween}

capa_sussurro_300dpi1.jpg

Aproveitando o Halloween, vou compartilhar com vocês livros que tenham uma temática sobrenatural, que tem tudo a ver com o dia das bruxas. Sussurro de Becca Fitzpatrick é uma das minhas séries favoritas de todos os tempos e é a indicação de hoje.

Assim que vi esse livro pela 1ª vez, as comparações com Crepúsculo foram inevitáveis. A descrição na contracapa parecia mais um exemplo de livros que seguiam a linha de romances sobrenaturais que estava de saco cheio de ler. Mas me enganei profundamente. Sussurro é uma série de 4 livros que quase já virou série de tv (o projeto foi cancelado em cima da hora). Hush Hush narra a história de Nora Grey que é uma garota de 16 anos, que participa do e-zine da escola e está focada em conseguir vaga em uma das maiores universidades do país. Ela nunca se interessou por nenhum garoto da escola – não porque eles não gostam dela – mas sim porque ninguém chamava a sua atenção. Tudo muda no dia em que seu professor/ treinador muda os lugares na aula de Biologia e Nora Grey passa a sentar ao lado de Patch, o novo aluno com ar de bad guy e encrenqueiro. E o impasse entre os dois se inicia. A grande questão do livro é que o protagonista está longe de ser um cavalheiro perfeito como Edward Cullen, Patch é aquele tipo de cara que a gente sabe, que ao se envolver com Nora, vai acabar em confusão.

O enredo é de tirar o fôlego e não se resume apenas  ao romance dos dois personagens. O que mais me prendeu na história foi o fato da história abordar a temática de anjos caídos (que é pouco explorado nas tramas sobrenaturais) e os dois personagens principais serem tão diferentes e terem uma química tão explosiva.

Foi a partir daí que comecei a entender o encanto que há entre duas pessoas completamente diferentes. A cada capítulo, o leitor vai se apaixonando mais. O livro não é um enredo puramente romântico, tem toda uma história envolvida. Patch é um anjo caído. Tirem da cabeça aquelas imagens belas e angelicais. Ele é um anjo que foi expulso, pois desejava ardentemente ser humano. O rapaz se apossa do corpo de humanos no período de “Cheshvan”. Por que ele fez isso? Por causa de uma mulher, é claro. Ele está longe de ser um homem bom, mas Nora Grey representa para ele uma oportunidade de se redimir. Foi então que compreendi e achei que a autora soube casar muito bem as duas propostas, sem tornar a trama tão apelativa.
Geralmente caras maus se sentem atraídos por garotas opostas porque elas significam tranqüilidade e paz. A descoberta de um mundo novo que bad guys não possuem acesso. Coisas que caras como Patch não possuem e necessitam profundamente, como uma vida comum e normalidade. Principalmente quando se trata de um anjo caído com um passado turbulento.

Quando terminei de ler, percebi que muitas perguntas serão respondidas no segundo livro da série Crescendo. Mas ainda assim o primeiro volume consegue fechar muito bem o arco, O livro além de ser uma história de amor, é também uma historia com altas doses de suspense, ação e fantasia. A leitura é muito fluída, a narrativa é gostosa e ideal para se devorar no Halloween ❤

Um bom feriado assombrado ❤

Beijos,

Ju

Anúncios
99 fear street · A hora do arrepio · Are You Afraid of the Dark · Clube do terror · Fantasmas da rua do medo · Fox Kids · Livros · Mês Especial do Halloween · Monsterville: The Cabinet of soul · Nickelodeon · Perfil do autor: R. L. Stine {Mês Especial do Halloween} · R. L. Stine · Rua do Medo · Séries · The Haunting Hour · The Nightmare Room · TV Globo · TV Record · Uncategorized · [Goosebumps]

Perfil do autor: R. L. Stine {Mês Especial do Halloween}

20161212-about-rl-stine

Hoje é aniversário de um dos meus escritores favoritos de todos os tempos, R. L. Stine e é claro que ele não poderia ficar de fora da nossa programação especial de Halloween. Para quem ainda não conhece, vamos relembrar e conhecer mais sobre a trajetória desse autor que fez e faz parte da infância de muita gente.

Robert Lawrence Stine, mais conhecido como R. L. Stine e Bob, nasceu em 7 de Outubro de 1943, é um escritor americano e autor de várias séries de sucesso como Goosebumps, Rua do Medo, A Hora do Arrepio, entre várias outras séries que fizeram parte do imaginário de crianças e adolescentes.

Como tudo começou

Stine começou a escrever ainda quando criança, em uma máquina de escrever no sótão de sua casa e o seu primeiro livro infantojuvenil se chama “Como ser engraçado”. O pontapé inicial sem dúvidas foi a série Clube Do Terror (Are You Afraid of the Dark) que foi exibida aqui no Brasil pela Nickelodeon e TV Record. A série possuía episódios independentes, alguns com continuação, enquanto outros não. Na história, um grupo de adolescentes que se intitulava “Midnight Society”(Sociedade da meia – noite), se reunia ao redor de uma fogueira para contar uma história de terror sob um clima intenso de mistério e sobrenatural. A série foi inspirada em contos populares, no folclore e na série Goosebumps. E foi então que a vida de R. L. Stine começou a mudar.

Muito antes de J. K. Rowling ser um sucesso, R. L. Stine fez história nos anos 90 ao vender mais de 400 milhões de cópias de livros, o que o fez entrar no Guinness World Records. A série foi o estopim para que o seu nome se tornasse um sucesso e o autor que já havia sido banido em bibliotecas de escolas por conta do seu estilo literário, foi convidado a palestrar e começou a fazer muito sucesso com as crianças.

O sucesso

Por mais que Clube do Terror tenha aberto as portas para Stine, foi com a série de livros Goosebumps que consagrou o seu sucesso, tanto na crítica quanto no público. A série de livros fez tanto sucesso que foi adaptada para a TV.  A serie foi transmitida de 1996 a 1998 e foi exibida aqui no Brasil pela Fox Kids e TV Globo. Os episódios passavam aos sábados pela manhã e foram inspirados nas histórias dos livros. O programa contou com 4 temporadas, cada episódio com 21 minutos de duração e por mais que tenha sofrido algumas mudanças em sua adaptação – o que é completamente compreensível –  podemos considerar as adaptações bastante fiéis. Isso se deve ao fato do estilo de escrita do autor, que é marcado por ser visual e em linguagem de roteiro, o que facilita a adaptação para filmes, séries e outras mídias. A série assim como Clube Do Terror fez um sucesso estrondoso e era conhecida pelas suas histórias sombrias e marcadas pelo sobrenatural. O autor aliás, aparece em diversos episódios da série, no início e no final falando sobre o episódio. Eram aparições inesquecíveis. Como se esquecer do famoso bordão da série que deixava a gente arrepiado? A primeira temporada da série está disponível no Netflix e conta com alguns episódios perdidos pelo youtube, alguns estão em inglês.

RFxAPZY.gif

A diferença entre Clube Do Terror e Goosebumps é que enquanto a primeira fazia sucesso entre crianças e adolescentes, Goosebumps seguia uma linha mais infantil. Uma curiosidade é que o primeiro livro da série a ser publicado, foi Bem – vindo à casa dos mortos (que já resenhei aqui) que ao lado de a máscara monstruosa estão entre os livros mais vendidos da série. (E por sinal são os meus favoritos). Em 2015, a série de livros virou filme, uma espécie de homenagem a série com Jack Black no papel principal como o próprio R. L. Stine. O filme fez maior sucesso e vai ter continuação em 2018. Apesar de manter muito da essência da série, o filme mudou muita coisa e ficou bem mais leve. Acredito que isso tenha acontecido para captar novos leitores e com a entrada deles, o próximo filme será bem mais dark. Oremos. 

Autor best seller 

Com o sucesso, é claro que vieram muitos contratos e muitas novas séries e histórias. Foi assim que o autor lançou várias séries de sucesso como Rua Do medo, essa mais voltada para o público adolescente/ juvenil. Enquanto as outras séries são mais lúdicas, Rua Do Medo é mais macabra. Ela foi publicada aqui durante anos pela Editora Rocco. Em 2014, Stine resolveu voltar para a Rua do Medo e lançou novos volumes e com um novo visual, assim a Editora Globo Alt lançou Jogos Macabros e estou torcendo para lançar os novos livros e os antigos que foram esquecidos – infelizmente – pela antiga editora. Rua do Medo fez tanto sucesso que originou duas “séries irmãs”. Uma delas tem um conteúdo mais young adult e macabro e se chama 99 Fear Street. Essa série não têm muitos volumes, nem foi traduzido para o português e apenas o primeiro volume foi escrito por Stine, os outros foram escritos por um ghost writer.  A outra série irmã se chama Fantasmas da rua do medo, ela é uma espécie de versão mais infantil de Rua do Medo, fez muito sucesso e chegou a ser gravado um episódio piloto que se encontra perdido na internet, mas a série de TV do livro nunca foi para frente. Uma pena! Recentemente fomos informados pela fanpage do autor que existe a possibilidade da produção de uma série ou filme (?) da série Rua do Medo, mas ainda há muito mistério sobre isso. E por enquanto são apenas especulações. Pelo menos enquanto Stine não confirmar. Mas se você acompanha o autor em redes sociais, sabe que ele é doido para ver a adaptação da série no ar. Só nos resta aguardar. Tanto em Rua do Medo, 99 fear Street e Fantasmas da rua do medo possuem um clima muito dark, repleto de mistério, sobrenatural, stalkers e criaturas sinistras.

16508445_1400903446607170_2254984618088002788_n

 

Outra série de Stine que fez muito sucesso foi A hora do Arrepio, mas que na verdade se chama The Nightmare Room. Até hoje não entendo que tradução é essa que fizeram que não tem sentido com o original. Mas vamos lá. A Hora do Arrepio é uma série de livros que foi publicado pela Editora Rocco e foi adaptada para a TV, mas contou com apenas 1 temporada que foi exibida no Brasil pelo SBT. Assim como as outras séries, ela conta com elementos do terror, sobrenatural e vários plot twists que enriquecem a trama. Os livros foram inspirados na série Twilight Zone que é uma das maiores referências e influências do autor. Já fiz um post sobre esses livros e em breve trarei mais posts sobre ❤p301649_b_v7_ab

 

Stine escreveu muitos livros e séries, mas podemos destacar também Fantasmas à solta que é uma série de livros bem infantil que foram adaptados para o cinema com o título Mostly Ghostly: have you met my ghoulfriend 1, 2 e 3, mas nem chegaram a ir para a tela dos cinemas, saindo direto em DVD. Enquanto os livros seguiam mais a linha infantil com temática sobrenatural e cômica, o filme permaneceu com a mesma essência, mas agregou o público teen.

1200x630bb.jpg

 

Em 2014 foi lançado o filme Monsterville: The Cabinet of soul que virou Monsterville: o armário/ cabine das almas, com roteiro de R. L. Stine e com Dove Cameron em um dos papéis principais. O filme conta com a linha que é comum nas tramas de Stine: terror, sobrenatural, monstros, lições de moral e a presença do lúdico e do dark. Na minha opinião essa é uma das melhores adaptações do autor, uma das minhas favoritas e é uma pena que não tenha feito tanto sucesso. E sim, em breve teremos resenha dele aqui.

101400

 

Mas sem dúvidas o programa que tem feito R, L. Stine bombar nos últimos tempos é a série The Haunting Hour, uma série feita para a TV com roteiro do autor que é baseada em vários livros de Stine, como A hora do arrepio que falei anteriormente. Aqui como nas outras séries citadas, temos mistério, sobrenatural, monstros e muitas reviravoltas que deixam louco o espectador. Eu achei a série visceral demais e por mais que seja voltado para o público infantojuvenil, ela conta com uns episódios bem tensos e acredito que de todas as séries do universo de R. L. Stine, ela é a mais influenciada por Twilitgh Zone. The Haunting Hour teve 4 temporadas e está disponível no Netflix. Já fiz um post sobre ela no site e se eu fosse vocês corria para conferir, porque está imperdível! E o post mais pop do site!

1466170_398805086920204_1939233203_n

Espero que vocês estejam gostando da nossa programação especial de Halloween! Tem sido uma loucura, mas estou adorando poder comemorar e compartilhar com vocês mais desse universo sobrenatural que tanto amo. E vocês, já conheciam o autor? Já leram algum livro ou assistiram alguma série/ filme? Me contem nos comentários e vamos espalhar a palavra de Stine por aí!

Tenham uma semana assombrada!

Beijos,

Ju

(You drive me) crazy · Clip · Mês Especial do Halloween · Nickelodeon · RuPaul · Sabrina vai à Austrália · Sabrina vai à Roma · Sabrina, aprendiz de Feiticeira · Sabrina, aprendiz de Feiticeira (Sabrina, The Teenage Witch) {Mês Especial do Halloween} · Sabrina, The Teenage Witch · Séries · Uncategorized · [Anos 90] · [Britney Spears]

Sabrina, aprendiz de Feiticeira (Sabrina, The Teenage Witch) {Mês Especial do Halloween}

90s34.png

Um dos meus programas favoritos quando criança era Sabrina, aprendiz de Feiticeira (Sabrina, the Teenage Witch), uma série dos anos 90 que girava em torno de Sabrina (interpretada por Melissa Joan Hart), uma adolescente que foi morar com suas tias Hilda e Zelda e o seu gato preto de estimação Salém. Em seu aniversário de 16 anos, as tias contam para Sabrina que ela na verdade é uma meia-bruxa, já que sua mãe é uma mortal e seu pai um bruxo. Sabrina então descobre que ficaria proibida de ver a própria mãe, pelo menos no início. Caso contrário, sua mãe se transformaria em uma bola de cera. No decorrer da série, acompanhamos Sabrina desenvolvendo os seus poderes mágicos, mas sempre se metendo em confusões e desastres. Com o passar do tempo, a personagem aprende a controlar o seu dom e a guardar o segredo.

A série foi inspirada nos quadrinhos da Archie Comics e foi ao ar nos anos 1996 até 2000 no canal ABC nos Estados Unidos e de 2000 até 2003 foi exibida no canal The WB. No Brasil, a série foi exibida pelos canais Nickelodeon, Rede Globo, Rede Record e a versão do desenho animado pelo SBT.

O que mais chamava atenção na série eram os personagens carismáticos, como Salém, o gato falante que era um homem que foi condenado a passar 100 anos como um gato, pois tentou dominar o mundo. Ele era responsável pelas partes mais divertidas da série e se tornou um símbolo do programa.

Outro detalhe que eu amava é que Sabrina era uma adolescente comum. Ela adorava sair com as amigas Jennifer e Valerie, era louca por festas, namorava o Harvey e usava sua mágica para coisas super divertidas como trocar de roupa, ficar testando combinações ou aprontar com a Libby, que era seu desafeto na escola e rendia várias situações engraçadas. Como se esquecer das cenas hilárias com o diretor da escola, o Sr. Wilard Fraft e o professor Eugene? Sabrina apesar de boa aluna, era a típica aluna que dava dor de cabeça para os seus professores por conta das confusões que arranjava haha. A série tinha uma vibe muito gostosinha, porque envolvia várias combinações diferentes como magia, comédia, romance e muita diversão. Para completar, a série – assim como nos quadrinhos – tinha uma mitologia própria para explicar a magia e o universo mágico. Achava incrível o armário da casa delas ser um portal para o mundo mágico. E a criação de um mundo mágico dentro da própria história, como um universo paralelo é genial. Na maioria das vezes em que a magia é abordada em histórias, ela é inserida no mundo real – o que é muito bacana também – mas é interessante ver outros lados. Essa sacada já foi utilizada em Harry Potter e em Lugar Nenhum, de Neil Gaiman. A série possui episódios especiais de Halloween que são super divertidos. A Melissa é uma atriz que tem uma afinidade com a comédia, muito carismática e isso ajudou a série a fazer um sucesso estrondoso. Tanto que a série originou vários filmes paralelos como Sabrina vai à Roma e Sabrina vai à Austrália que são tão maravilhosos quanto o programa. Assim como Buffy, Sabrina é mãe de muitas outras séries. Eu por exemplo, vejo muitos paralelos entre ela e Os Feiticeiros de Waverly Place. Imagina um crossover? Seria fantástico!

A série também é conhecida pelas várias participações especiais de famosos no sitcom. Sabrina fazia muito sucesso e era muito comum ver estrelas da música e do cinema fazendo participações. RuPaul é um exemplo. Na época, ele tinha um talk show e estava começando a fazer sucesso na televisão. Foi assim que em 1997, o ator foi convidado para fazer uma participação na série. E o mais maravilhoso é que RuPaul apareceu vestido como mulher e homem, fazendo parte do conselho de Bruxos, que tenta ajudar Sabrina com um penteado. Considero o episódio em que ele aparece um dos mais divertidos. É um dos meus favoritos e marcou a minha infância. Apesar do reality show dele fazer muito sucesso atualmente, foi nos anos 90 que o ator estourou e era figurinha marcada em várias produções de sucesso.

Como não se lembrar da participação da diva princesinha do pop Britney Spears? Eu dei várias surtadas na época, porque né gente é a Neide ❤ Na época em que Brit apareceu, suas músicas estavam bombando e um tempo depois, quem aparece no clipe (You drive me) crazy da cantora? Isso mesmo, nossa Sabrina retribuindo a parceria que deu MUITO certo.

A série chegou no final nos anos 2000 depois de 7 temporadas, com Sabrina já adulta, na faculdade e trabalhando. A personagem quase casou, mas no final das contas chegou a conclusão que o amor da sua vida sempre foi o seu melhor amigo, o Harvey. Para a alegria do fandom que sempre torceu pelos dois juntos!

sabris.gif

Introduções feitas (vai que você não nasceu nos anos 90 e perdeu essa série divertida), vamos as curiosidades sobre a série:

roupas.gif

# Sabrina é uma meia-bruxa porque seu pai é bruxo e sua mãe é mortal, o que explica o fato de seus poderes terem aparecidos somente aos 16 anos. Bruxos normalmente já nascem com poderes, como foi o caso do pai da protagonista e suas tias.

# Sabrina nasceu no dia 22 de abril de 1981.

#A atriz Michelle Beaudoin que interpretava Jennifer, a amiga nerd de Sabrina nunca soube o motivo pelo qual a sua personagem foi retirada da série. Ela permaneceu na primeira temporada, mas na segunda sua personagem sumiu misteriosamente e nada foi dito sobre sua saída. Esse é um dos maiores mistérios da série. Ninguém sabe explicar isso. Quem acompanhou ou acompanha a série, sabe que em nenhum momento explicam o que acontece com a Jennifer e logo em seguida, outra personagem é inserida na série como amiga da Sabrina. Que no caso é a Valerie, interpretada por Lindsay Sloane.

# O CEP da casa de Sabrina na cidade fictícia de Westbridge é 01970. Este é o mesmo CEP de Salém, Massachusetts, conhecida como a cidade das bruxas.

# Como falei anteriormente, Britney Spears fez participação especial na série e cantou (You Drive Me) Crazy em um dos episódios. A coincidência é que Melissa Joan Hart já fez um filme chamado Drive Me Crazy e também participou do clipe dessa música da princesa do pop. Mais que migas, friends ❤

# Na sala de estar do dormitório da faculdade de Sabrina tem uma placa de rua em que lemos Ashmont Terrace. Ashmont é a empresa que William Asher e Elizabeth Montgomery tinham  nas últimas temporadas de A Feiticeira.

# A prima chata de Sabrina, Amanda, era interpretada pela irmã mais nova de Melissa Joan Hart, a atriz Emily Hart.

# Sabrina e Salém são os únicos personagens da série a aparecer em todos os episódios do show.

# A série se encerrou com uma música da banda No Doubt chamada Running.

# Emily Hart é a única atriz convidada a participar de todas as temporadas da série e o sétimo ano é o único no qual ela faz duas participações especiais.

# Beth Broderick afirmou que seu personagem, Zelda, não tinha mais história e não poderia mais evoluir. Por isso ela deixa o elenco de Sabrina no final da sexta temporada.

# Bumper Robinson interpretou dois personagens em Sabrina: Clifford Weaver na primeira temporada e James em vários episódios da sétima temporada.

# Toda família de bruxos tem um segredo. No caso da família de Sabrina, os Spellman, todos os membros têm um irmão gêmeo.

A série se tornou um marco na TV, tanto para o público jovem quanto para o universo das séries fantasiosas e recentemente fomos surpreendidos com a notícia de que existe a pequena possibilidade de um reboot de Sabrina, aprendiz de feiticeira em uma versão mais terror com Dove Cameron na pele da personagem principal. O reboot seria um crossover de Riverdale, que faz parte do mesmo universo (da Archie Comics) que a trama de Sabrina e eu não sabia. 

Para a galera que procura algo mais leve, tem medo de terror e quer assistir algo mais light no Halloween, pode assistir Sabrina sem medo que é garantia de diversão na certa. Sabrina fez história e tenho certeza de que não importa a sua idade, essa bruxinha vai te arrancar muitas gargalhadas.  Infelizmente é muito difícil encontrar episódios da série pela internet, ainda existem alguns perdidos no youtube, mas a sua grande maioria foi retirado. Que tal lembrarmos a Netflix disso? Já pensou que mágico seria ter Sabrina na grade?

Espero que tenham gostado do post, ele é muito especial para mim, visto que Sabrina é uma das maiores referências na minha vida e significa muito para mim. E vocês já assistiram? Já ouviram falar? Contem nos comentários e se você ainda não conhece, acho que está na hora de mudar isso.

Beijos,

Ju.

P.s: As curiosidades que encontrei sobre Sabrina são originalmente de um site, mas como formatei o computador, perdi o endereço e acho que foi desativado =/. Se alguém conhecer quem postou, por favor me passe o endereço nos comentários para poder creditar aqui. Muito obrigada ❤

 

5 séries para assistir no Halloween · 5 séries para assistir no Halloween {Mês Especial do Halloween} · a Caça-Vampiros · Buffy the vampire slayer · Doctor Who · Grimm · Séries · The Haunting Hour · [Netflix] · [Supernatural]

5 séries para assistir no Halloween {Mês Especial do Halloween}

Todo Halloween que se preze, não pode faltar séries temáticas para maratonar no dia das bruxas ou durante o mês de Outubro. Não tem coisa melhor do que assistir vários episódios, um atrás do outro, nesse clima gostosinho que chegou junto com a primavera.

É claro que vim compartilhar com vocês 5 séries para assistir nesse mês do horror e que, por sinal são 5 séries que eu amo e se encontram no meu hall de favoritos. Prepara a pipoca e let’s go!

Grimm narra a história de Nick Burkhardt, um investigador do departamento de polícia de Portland que descobre ser um grimm. Ele descende de uma linhagem de caçadores que tem como objetivo manter a humanidade em segurança dos Wesen, criaturas mitológicas como lobisomens, ogros e bruxas que se passam por pessoas normais na aparência e possuem outra entidade. A série acompanha a evolução dos personagens, crimes e mistérios na cidade e a vida de Nick, pois é claro que o protagonista vai sofrer e muito no meio disso tudo. Eu não dava nada por essa série, mas desde o primeiro momento que assisti, me viciei, estou maratonando e ainda carreguei meu namorido junto comigo. A série tem um clima bem soturno, aterrorizante e é carregado de mistério. Destaque para os personagens Monroe e Hank, amigos e personagens incríveis que são destaques na trama e a mitologia que é incrível e super bem construída. Grimm segue os parâmetros dos contos de fadas originais que caso vocês não saibam, não tem nada de final feliz. A série é super bem produzida e tem tudo a ver com o Halloween, inclusive tem alguns episódios especiais. Ela está disponível na Netflix. Pretendo muito em breve fazer um post mais detalhado sobre a série, porque ela merece muito destaque. Dá o play e se joga

Buffy, a caça vampiros é uma das minhas séries favoritas de todos os tempos! Ela é maravilhosa e se tornou um clássico no universo de séries sobrenaturais. Digamos que Buffy é a mãe de muitas séries que surgiram depois. A série conta a história de Buffy Summers, uma adolescente que se muda para Sunnydale com a mãe. A série é derivada do filme de mesmo nome de 1992 e é uma espécie de continuação, depois de Buffy descobrir ser uma caça vampiros e “sem querer” coloca fogo na escola. Quando ela chega, a personagem tenta se afastar e fugir do seu destino, mas ser caça vampiros é uma coisa que não se escolhe e com o tempo, Buffy entende isso. Ela faz amizade com a doce e inteligente Willow e o Xander, um garoto pra lá de atrapalhado e muito engraçado pelo menos no início. Ao lado do sentinela Giles, eles investigam mistérios e assassinatos na cidade, lutando contra vampiros já que Sunnydale é nada mais, nada menos do que “a boca do inferno”, portal para a entrada de submundos e criaturas sinistras. E é claro que sobra pra Buffy limpar a sujeira. A série é muito bem construída. Sua mitologia é incrível e sou uma grande admiradora da história. Como se esquecer das cenas icônicas dos vampiros se transformando? Buffy fez história e deixou muitas saudades. Eu também pretendo dedicar um post só para essa série, que é dona do meu coração ❤

Doctor Who é a minha série favorita de todos os tempos, real oficial. Eu amo essa série em um grau que não consigo explicar! Estou para fazer um post só sobre ela, mas isso deve demorar. Sou fã demais e sei que vai ser um daqueles posts enormes. Caso você não saiba, Doctor Who narra a história do alienígena Doctor do planeta de Gallifrey, mais conhecido como o planeta dos senhores do tempo. Infelizmente ele foi extinto e Doctor é o único sobrevivente da sua raça. Se não bastasse isso, ele decide então viajar na sua nave TARDIS pelo espaço e tempo, salvando pessoas, fazendo amizades e se casando com personalidades famosas como Marilyn Monroe lol. Sim, a série é sobre ficção científica, mas a gente precisa abrir a mente para o gênero, uma vez que é possível sim ter terror também. E Doctor Who é repleto de enigmas, suspenses, mistérios e sobrenatural, por mais que tenha a ciência como pano de fundo. Existem vários episódios e criaturas que posso destacar como exemplos, mas acredito que Blink e Listen resumem bem esse caráter da série. Fica a dica aqui pra galera que está procurando uma coisa diferente e curte ficção científica.

The Haunting Hour é uma série de R. L. Stine que, como todo mundo sabe é autor de Goosebumps, A hora do Arrepio, Clube do Terror, etc. A série está disponível no Netflix e narra várias aventuras independentes (elas não possuem ligação entre si. Com exceção de um episódio ou outro) onde você vai encontrar terror, sobrenatural, mistério, fantasia e ficção cientifica. The Haunting Hour é mais voltada para o público infantojuvenil, mas eu diria que é mais juvenil. É uma série no estilo de Twilight Zone, que inclusive foi uma das inspirações para THH. A série conta com 4 temporadas e já resenhei ela por aqui. Ela é bem a cara de quem procura algo mais leve, mas ao mesmo tempo sombrio. Apesar de não ser tão pesada, a série é bizarra e me peguei refletindo em diversos momentos. Por trás de cada episódios e monstros que encontramos como vampiros, fantasmas e lobisomens, há um questionamento sobre moral e ética por trás. A série é perfeita para assistir nesse Halloween e ainda conta com episódios temáticos dessa época tão assombrada. Imperdível!

Supernatural é uma das séries mais famosas do universo dark e minha queridinha. Ela narra a história dos irmãos Winchester que “precisam” continuar o negócio da família que se iniciou com o pai. Assim com Grimm, eles são caçadores e estão sempre investigando crimes, assassinatos no qual há traços sobrenaturais por trás (como demônios, fantasmas e bruxas). Uma das coisas que mais admiro na série é que ela é muito bem construída e possui uma mitologia muito rica e única. No início morria de medo e tinha muito receio, mas com o tempo fui compreendendo o universo da história e analisando atualmente, podemos dizer que há traços muito em comum com Buffy. SPN apesar de ter sua própria personalidade, tem muito em comum com Buffy, principalmente em questão de enredo e trama. Também há espaço para o drama, uma vez que os mistérios se entrelaçam com a vida de Dean e Sam. É lindo a forma como a questão familiar é abordada na história. De uma forma delicada e carinhosa. Não é a toa que o próprio elenco virou uma família. Gostaria muito de fazer um post só sobre a série, mas como ela ainda está na ativa, acho meio difícil e teria que ir comentando temporada por temporada (conforme for renovada). Ainda não descarto a ideia de postar, mas assim como Doctor Who, vocês devem esperar um pouquinho pra isso acontecer. Supernatural tem vários eps especiais de Halloween e as primeiras temporadas são as melhores. A série deu uma caída lá pela 6ª temporada, mas recuperou o folego recentemente e vem fazendo bonito em sua audiência.

Espero que tenham curtido o post e que se divirtam bastante com a maratona de séries. Agora quero saber de vocês, quais séries me recomendam para o halloween? Já assistiram alguma delas? Me contem nos comentários que estou doida para conhecer coisas novas nesse dia das bruxas ❤

 

Bem-Vindo à Casa dos Mortos · Bem-Vindo à Casa dos Mortos: Goosebumps · Goosebumps · Livros · R. L. Stine · Resenhas · série

Bem-vindo à casa dos mortos: Goosebumps {Mês Especial do Halloween}

Bem-vindo à casa dos mortos é um livro escrito por R. L. Stine e publicado pela Editora Fundamento (Welcome to Dead House no original). Descobri esse livro por causa da série de TV Goosebumps que como todo mundo sabe é inspirado na série de livros. O episódio Bem – vindo à casa dos mortos é o meu favorito e é claro, que fui conferir  a obra original e qual foi a minha surpresa ao constatar que além de ser bem fiel, é incrível? Primeiro a gente precisa deixar claro que a série Goosebumps é voltado para o público infantojuvenil, portanto o livro se trata de uma trama de terror sim, mas ao mesmo tempo um pouco mais leve. Mas não pense que isso diminui a história, R. L. Stine nunca decepciona quando se trata dos seus livros e principalmente dos seus finais, repletos de plot twist.

O livro conta a história dos irmãos Josh e Amanda, ele tem onze anos e ela doze. Os dois estão se mudando para a cidade Dark Falls (sacou a referência?), um lugar que nunca ouviram falar e faz parte do universo das cidades pequenas onde todo mundo se conhece. As crianças odeiam a mudança, porque não querem se distanciar dos amigos e da rotina que tem. Só que o pai deles é escritor e viu a oportunidade perfeita ao arrematar a casa naquela cidade.

Logo que eles chegam, sentem um clima diferente no lugar. A primeira vista todos são atenciosos e simpáticos, mas é a garota quem começa a sentir que tem alguma coisa de errado. Amanda começa a ver coisas, sentir presenças e achar o local pra lá de estranho. Até o cachorro da família, o Petey sente a mesma vibe e não consegue ir com a cara dos moradores.

A família tenta se misturar com a vizinhança, assim como as crianças tentam fazer novos amigos, mas logo eles descobrem que aquele lugar foi palco de um acontecimento muito tenebroso e eles evitam ficar expostos ao sol. Mais uma vez temos aqui um livro no qual R. L. Stine (que é um dos meus autores favoritos de todos os tempos) consegue capturar o clima do livro através da atmosfera. O clima, a estranheza, a ambientação e a forma como o autor insere são tão bem calculadas que nós leitores conseguimos adentrar na história, como se estivéssemos vendo, assistindo a série. As tramas do Stine são muito visuais. Não é a toa que foram adaptadas para TV e cinema.

No decorrer da trama, notamos a luta de Amanda em tentar entender o que se passa naquele lugar. Com o tempo, ela observa que as pessoas têm ações estranhas, ela é assombrada e tem pesadelos horríveis que tentam alertar de todas as formas que tem algo de estranho ali. Até que acontece o inevitável e a adolescente descobre que não é só a casa mal assombrada, mas como a cidade também. O que são aquelas pessoas? Vampiros? Zumbis?

A leitura é fluída e considero Bem – vindo à casa dos mortos um dos melhores títulos da série. Um detalhe curioso sobre a história é que esse foi o primeiro volume de Goosebumps a ser publicado (pelo menos lá fora). E é o primeiro episódio também da série de TV. Enquanto lia, fui devorada por muitos sentimentos. Sim, o livro possui muitos clichês das histórias dos anos 80 e 90, mas em nenhum momento isso deprecia o enredo. Muito pelo contrário. Um clichê bem feito pode construir uma história incrível, como é o caso desse. E apesar de ser uma história para o público infantojuvenil, Stine consegue nos deixar chocados e surpresos com a reviravolta do livro. Para os leitores que buscam um terror mais leve, Bem – vindo à casa dos mortos é uma ótima pedida, mas não se engane, Stine sabe muito bem brincar e é por isso que tem o título de mestre do horror. O livro possui um clima soturno e muito sombrio, fora a leitura que é muito gostosa.

Tentei encontrar o vídeo da série no youtube (que era por onde eu assistia), mas não encontrei. Quem tiver a oportunidade de assistir o episódio, se joga. É incrível a forma como o ep é elaborado, desde a narração até o desenvolvimento. Eles conseguiram captar muito o clima do livro.

Aproveitem o Halloween para ler e assistir, garanto que não vão se arrepender *O*

Muitos sonhos assombrados ❤

Beijos,

Ju

Editora Fundamento · Geek Girl · Holly Smale · Infantojuvenil · Nickelodeon · Resenhas · Teen · [Disney] · [Literatura] · [Livros]

Geek Girl – Livro 01 (Holly Smale)

Caso você tenha caído de paraquedas por aqui, saiba que apesar de curtir muito ficção sombria, também sou muito fã de comédias. Sejam elas românticas, teens, young adults, etc. É claro que foi amor à primeira vista por Geek Girl que é um livro muito fofo. Apesar de ter o público infatojuvenil como alvo, a galera não só pode, como deve se aventurar por essa série que é pura diversão!

Geek Girl é um livro escrito pela Holly Smale (que é uma fofa e já me respondeu no twitter <3) publicado pela Editora Fundamento e narra a história de Harriet Manners, uma garota inteligente que sofre bullying por “não se encaixar” entre os adolescentes da sua idade. Nat, sua melhor amiga sonha em ser modelo e a arrasta para ajudá-la a realizar o seu sonho. Harriet só não esperava que o jogo mudasse e ela entrasse no meio do caminho (e do sonho) da melhor amiga. Em pouco tempo, a personagem é jogada no meio do mundo da moda sendo vista como uma promessa e tendo que trabalhar com um modelo muito gatinho. Seu pai comemora a novidade enquanto a sua madrasta reluta em aceitar. A relação dos pais dela (sim, a madrasta a criou como filha) rende muitas risadas, os dois são muito engraçados e fogem um pouco do “estereótipo” de pais comuns.

Apesar de não ter sido nerd durante a adolescência e nem uma ótima aluna em matemática e álgebra como a personagem, me identifiquei muito com a Harriet. Principalmente na parte desastrada. Assim como ela, tenho o dom de sair caindo por aí. Somos um imã para esse tipo de coisa. A Harriet é uma jovem ingênua, simples e fiel aos seus amigos e família. A personagem quer viver a sua vida comum, mas é contagiada pelo “E se…” e decide apostar em um futuro diferente. De início, é claro que ela fica com receio com a vida nova. Afinal, Harriet desconhece esse universo da moda, ela vem de outro mundo: o dos livros. A história é muito divertida, bem estruturada e possui uma narrativa super gostosa. A escrita da autora é viciante e a composição dos personagens faz com que os leitores se identifiquem com eles. É um daqueles livros que perdemos a noção do tempo e só notamos quando chegamos ao fim.

Geek Girl é o primeiro da série que leva o mesmo nome do título. Ou seja, têm muitas aventuras da Harriet por aí. A história possui vários plot twits, o que talvez seja surpreendente para muitas pessoas por conta do gênero. Como um bom livro para adolescentes, é claro que não poderia faltar aventuras e muitas confusões. GG também aborda questões importantes como amizade, família, bullying, padrão de beleza e identidade. Geek Girl é um livro bem no clima das séries da Disney e nickelodeon, não duvido nada que no futuro uma dessas emissoras faça uma adaptação para a TV. Aliás, os livros funcionariam muito bem como série de TV, até mesmo por conta da forma como o romance foi criado. Um detalhe que me deixou curiosa é que na época em que li o livro, a capa era igual a que postei lá em cima, mas vi vários blogs e sites divulgando a capa abaixo como a capa do livro 1 (que por sinal é igual a capa original e achei o máximo, porque ela é mil vezes mais linda <3). Que bom que a Editora modificou, já que as capas originais são muito bonitas, divertidas e funcionam bem em grupo.

Acho que ficou claro que me diverti muito com Geek Girl. Foi uma história que me ganhou e deixou um gostinho de quero mais, estou doida pra ler a continuação e saber o que acontece com Harriet e cia. Tem alguém aí que já leu esse livro? Conta para mim, estou doida para saber o que acharam ❤

Beijos,

Ju.

P.s: Essa resenha foi postada anteriormente em meu skoob e blog, mas achei legal compartilhar com vocês e claro, com o texto adaptado ❤

99 fear street · A hora do arrepio · Clube do terror · Contos de Terror · Episódio piloto raro da série Fantasmas da Rua do Medo (Ghosts of Fear Street) por R. L. Stine · Fantasmas da rua do medo · Fear Street · Fox Kids · Ghosts of Fear Street · Goosebumps Horrorland · Goosebumps series 2000 · Midnight Society · Rua do Medo · Sobrenatural · The Nightmare Room · TV · [ The Haunting Hour] · [Anos 90] · [Fantasmas à solta] · [Filmes] · [Goosebumps] · [Literatura] · [Livros] · [R. L. Stine] · [Séries] · [Terror]

Episódio piloto raro da série Fantasmas da Rua do Medo (Ghosts of Fear Street) por R. L. Stine

Fantasmas da Rua do Medo é uma série de livros do meu escritor favorito R. L. Stine. Caso alguém aí não saiba, Stine é autor de várias séries de livros que foram sucesso nos anos 90 e foram adaptadas para TV e recentemente no cinema. Ele escreveu Goosebumps, Goosebumps Horrorland, Goosebumps series 2000, Fantasmas à solta, A hora do Arrepio e Rua do Medo. E é essa última série que originou o spin off “Fantasmas da Rua do Medo”. De todos as séries, esse é ainda a única que não li .Ainda. Fantasmas da Rua Do Medo segue o caminho da Rua do Medo, que se passa em Shadyside. Diferente da Rua do Medo, que se concentra em uma trama sombria com espaço para suspense, enigmas e mistérios, notei em minhas pesquisas que Fantasmas é uma série mais fadada a eventos sobrenaturais e para um público mais teen. Se você já leu algum livro da Rua do medo, sabe que é uma trama mais young adult. Tanto que também inspirou outro spin off “99 Fear Street” que R. L. Stine assina, mas não escreveu. Parece que ele só escreveu um volume, que é o primeiro. Porém é tudo creditado a ele, porque o universo é dele. É uma série mais adulta e apesar de não ter curtido o fato de não ter escrito por Stine, ainda assim pretendo ler. Eu tenho muita vontade, pois foi super recomendado.

Como sou muito curiosa com as obras do Stine, pesquisando na internet achei esse episódio piloto e raro de Fantasmas da Rua do Medo (Ghosts of Fear Street). Acredito que quase ninguém conheça e nem tenha passado na TV. Episódios pilotos geralmente são gravados e só depois de serem aceitos pelos produtores e pelo público (convidado a assistir) é liberado para o grande público. Não sei se foi por causa do público ou patrocínio, mas o projeto não foi para frente. Ainda assim, fiquei feliz porque se tinham interesse em adaptar a série spin off da Rua do Medo, seria bem possível adaptar a série mãe para a TV não é mesmo?

E eis que em Fevereiro, sir R. L. Stine me posta essa foto no facebook. OMG! Seria possível então a Rua do medo ser adaptada para a TV ou filme? Muitos mistérios, mas tenho fé de que esse ano teremos novidades. E espero que as melhores possíveis. R. L. Stine é um autor muito criativo, têm muitos livros e com uma linguagem ótima para roteiro. Nos resta torcer! Sobre o episódio piloto, curti muito. Achei que tem bem a cara da série e em alguns momentos me lembrou Goosebumps por conta da inserção dos elementos trash. Só que ainda assim, tem alguma coisa ali de diferente que caracteriza a série com personalidade própria.

E aí, curtiram? Espero que sim! Não se esqueçam de deixar um comentário e nos vemos no próximo post.

Beijos,

Ju

6 livros darks para ler · A canção do súcubo · A pata do macaco · Apocalipse · Beautiful Creatures · Charlaine Harris · Contos de Terror · Dark · Dezesseis Luas · Editora Essência · Editora Prestígio · Editora Record · Finalmente Famosa · Formaturas Infernais · Iginio Strafii · Kami Garcia · Kim Harisson · Lauren Myracle · Margaret Stohl · Maya Fox (A Predestinada) · Mayra Dias Gomes · Michele Jaffe · Morto até o anoitecer · Resenhas · Richelle Mead · Serial Killer · Silvia Brena · Sookie Stackhouse · Southern Vampire Mysteries · Stephenie Meyer · Tags · True Blood · TV · W. W. Jacobs · [Filmes] · [Literatura] · [Livros] · [Meg Cabot] · [Séries] · [Terror] · [Top]

6 livros darks para ler

Olá pessoas, tudo bem? Olha só quem apareceu aqui mais de uma vez no mês. Pelo visto temos um milagre, não é mesmo? Isso se deve a saudade que estava de postar e compartilhar minhas paixões por aqui. Apesar da correria, os mil cursos que estou fazendo e o trabalho que não para nunca (graças a Deus), consegui voltar com o site e  tem muita coisa legal vindo por aí ❤

Foi então que tive a ideia de falar sobre 6 livros darks que eu amo, sou muito fã e que só acho que quem curte esse tipo de literatura não pode perder. Preparados? Então vamos para o nosso top 6!

Morto até o anoitecer (Southern Vampire Mysteries #1/ Sookie Stackhouse #1) Charlaine Harris: É o primeiro livro da saga de livros que inspirou a série de tv True Blood. Eu sou muito fã de TB e quando descobri sobre os livros, surtei e fui correndo ler. Para a minha surpresa, os livros são mil vezes mais incríveis que a série. A narrativa de Charlaine é muito fluída, gostosa e dark. Os livros têm poucas diferenças em relação a série, acredito que a partir do segundo volume, as diferenças entre livro x série se tornam mais drásticas, mas ainda assim vale a pena ler, devorar e enaltecer essa obra prima do sobrenatural. Assim como na TV, a série de livros narra a vida de Sookie e a pacata cidade em que vive, após a chegada de Bill Compton, um vampiro muito misterioso. Como todo mundo sabe, a existência de vampiros é conhecida por todos, graças a bebida True Blood que permitiu a convivência “pacifista” entre as duas raças. Entre aspas, pois com a chegada de Bill, serão feitas muitas descobertas e segredos serão revelados. Arrepiante!

Finalmente Famosa (Mayra Dias Gomes): O livro narra a história da estrela Sophia Young, uma atriz de cinema que enfrenta o fracasso após um escândalo envolvendo o ex – marido. Após sair da prisão, ela vai morar em um prédio na calçada da fama que abrigou artistas do cinema mudo e dizem ser mal – assombrado. Sou muito fã da Mayra desde a adolescência e fiquei muito feliz de vê-la seguindo o caminho do terror. Li FF muito rápido, a história é muito bem estruturada, envolvente e sinistra. É uma narrativa viciante. Mayra se inspirou em um caso real, envolvendo o assassinato de sua vizinha e visitou lugares mal – assombrados de Los Angeles para construir a história. Lembro que quando terminei o livro, fiquei dividida entre o êxtase e o choque, foi surpreendente! Já estou aguardando os próximos livros de Mayra e sonhando ( por que não?) com uma possível adaptação. O livro daria um ótimo filme! De todos os livros, esse é o mais assustador, principalmente por conta do flerte com a realidade envolvendo a inspiração e as pesquisas para o livro. Mayra têm histórias sinistras de bastidores de assustar até descrente.

Maya Fox (A Predestinada) de Silvia Brena e Iginio Strafii: Esse livro conta a história de Maya Fox, adolescente gótica e revoltada, que perdeu o pai, tem uma difícil relação com a mãe e tem o dom de conversar com os mortos. No decorrer da história, descobrimos que um serial killer está atrás dela e uma poderosa profecia que anuncia o fim de 2012, coloca o mundo em perigo. Maya terá que correr contra o tempo, uma ameaça fantasma e todos os problemas comuns da adolescência. Para mim esse livro era uma duologia, mas pesquisando para esse post, descobri que se trata de uma trilogia. Li algumas resenhas que teve uma galera que não curtiu o livro, mas apesar de nem terminado o segundo ainda, achei o primeiro MUITO bom. Tem uma premissa boba, mas a narrativa é gostosa e devorei o livro muito rápido. A história tem um clima dark muito forte, por causa do clima de fim do mundo e da própria personagem. Definiria como uma leitura creepy. Mesmo com um universo adolescente como fundo, o livro aborda reflexões muito bacanas sobre amor e perdão.

Formaturas Infernais é um livro de contos com a participação de Meg Cabot, Stephenie Meyer, Michele Jaffe, Kim Harisson e Lauren Myracle. Todo mundo já deve ter ouvido falar dessa antologia de contos que fez bastante sucesso naquela onda de livros sobrenaturais que surgiu em 2010 (sdds). O livro é incrível, acredito que deve ser o melhor dessas coleções infernais. Tem de tudo um pouco: universo adolescente, comédia, suspense, mistério e muito terror. O livro tem uma narrativa fluída e é beeem dark. O meu conto favorito é o mais assustador sem dúvidas! Estou falando de O buquê da Lauren Myracle. Li uma vez que o conto foi inspirado em A pata do macaco de W. W. Jacobs. Ele é simplesmente assustador e MUITO dark. Ao lado de Finalmente Famosa, o conto entra para a lista dos mais assustadores. Também sou muito fã de A filha da exterminadora da Meg Cabot que tem uma linguagem super gostosa, tem muito a cara da Meg que vai da comédia ao sobrenatural de forma surpreendente. O conto poderia fácil fácil virar série de livros. Sonho antigo! Inferno na terra da Stephenie Meyer é surpreendente e assustador, nunca imaginei que ela escrevesse algo no estilo. Para o padrão Meyer, o conto é bem dark. Também amei Salada mista da Michelle Jaffe, tem um clima de “tudo pode acabar”, espionagem e mistério que amei demais. Esse livro está super recomendado e não se engane com a “capa jovem”, porque surpreende muito.

A canção do súcubo (Richelle Mead) é a série de livros da Richelle menos famosa, mas tão boa quando Vampire Academy. O livro narra a história de Georgina Kincaid, uma súcubo que trabalha em uma Livraria e é fã do escritor Seth Mortensen, mas não pode tocá-lo, pois  senão… é vocês sabem. Apesar de ser um livro dark, a leitura é divertida por conta da personagem e sexy, é claro. Como ela é uma súcubo, o livro tem muitas passagens eróticas e apesar de não curtir o gênero, as cenas são coerentes com o universo da história. O livro tem uma linguagem muito gostosa e envolvente. É uma daquelas séries sobrenaturais que quando a gente menos percebe está viciado. Tenho todos os 6 livros, mas ainda não tive coragem de terminar, porque sou muito apaixonada pelos personagens

Dezesseis Luas (Beautiful Creatures #1) da Kami Garcia e Margaret Stohl: Esse é o primeiro livro da série que narra a história de Ethan, que vive em uma pequena cidade do sul nos Estados Unidos e é perturbado por sonhos estranhos desde que perdeu a mãe. Seu pai se isolou do mundo após a perda e sua vida muda por completo, quando Lena Duchannes chega na cidade. Ela é uma adolescente sombria que luta contra uma maldição que cerca a sua família e é claro que os dois vão se apaixonar. Essa é uma das minhas séries favoritas e é repleta de criaturas sobrenaturais e uma mitologia maravilhosa e inovadora. O livro é VICIANTE e a história super envolvente. A série conta com 4 livros, acho que 1 spin off e lançaram um filme que foi inspirado na série. Só que o filme é ruim, mudou completamente a história, foge da narrativa e não indico para ninguém. BC é o tipo de saga que poderia ser adaptada para série do Netflix. O livro é muito dark e fala de um universo que amo: magia ❤

Espero que tenham curtido o post e o meu retorno! Vocês já leram algum desses livros? Me contem nos comentários o que acharam. Se vocês curtirem, posso fazer post de cada um desses livros em breve. Nos vemos no próximo post 🙂

Beijos,

Ju.

Apocalipse · Contos · Contos de Arrepio · Contos de Terror · Cultura Gótica · Dark · Dia das Bruxas · Fox Kids · Halloween · Maratona do Terror: Perdidos - Contos de Arrepio · Mês Especial do Halloween · Mistério · Misticismo · Nickelodeon · Resenhas · Se assuste comigo · Seja bem - vindo mês especial do Halloween · Serial Killer · Tags · TV · [A ficção vira realidade] · [Anos 90] · [Disney] · [Filmes] · [Leitores] · [Literatura] · [Livros] · [Músicas] · [Séries] · [Terror] · [Top]

Seja bem – vindo mês especial do Halloween

Ladies and Gentlemans, é com muita alegria que anuncio que está aberto o mês especial do Halloween *O*

Vocês sabem que essa é a minha época favorita do ano – não é a toa que me consideram a louca do dia das bruxas – e estou SUPER animada para todas as novidades e a programação especial desse mês!

Podem se preparar, pois teremos muitos posts e vídeos com direitos a filmes, séries, playlists, muitos livros, muita Maratona Do Terror: Perdidos – Contos de Arrepio – acá, o meu livro – e algumas surpresinhas ❤

Aproveita e vem junto comigo! Todos estão convidados para participar da programação especial do mês do dia das bruxas! Vem comigo 👻👽💀

Me sigam nas redes sociais para ficarem por dentro de tudo  🎃

Fanpage: https://www.facebook.com/julianaskwara/

Twitter: https://twitter.com/julianaskwara

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCXqNaSCObaNzawn8Uwd9LQw

Instagram: https://www.instagram.com/juskwara/

Snap: juskwara

 

 

 

10 mil visitas + 10 curiosidades sobre o site · Cultura Gótica · cultura pop · Diário de uma escritora outsider · Maratona do Terror: Perdidos - Contos de Arrepio · Mês Especial do Halloween · Minhas últimas leituras · Nickelodeon · Resenhas · Se assuste comigo · Tags · Teorias · TV · [A ficção vira realidade] · [Disney] · [Filmes] · [Livros] · [Séries] · [Top] · [Youtube]

10 mil visitas + 10 curiosidades sobre o site

Tenho uma notícia  incrível! O site passou das 10 mil visitas!!! YAAAAY! Vocês não fazem ideia do quanto estou feliz! Quando criei o site, queria dividir muitas coisas legais e estou contente com essa nova fase e as postagens que estão mais a minha cara *—*

Quero agradecer também aos leitores, aos meus amigos e o meu super namorado pelo apoio e embarcarem nas minhas aventuras. Esse feito é nosso, não seria possível sem vocês ❤

Sem mais voltas, como vocês votaram no twitter através da enquete pedindo um post com 10 curiosidades sobre os bastidores do site, aqui estou para saciar a curiosidade da nação. Espero que se divirtam!!!

1 – Eu tenho esse site há muuuito tempo, mas nunca tinha postado nele. Antes do www.julianaskwara.com entrar em ação, eu tinha um blog que usava como diário e compartilhava meus textos, resenhas, músicas e etc. Muita gente me conhece dessa época, aliás. Sinto saudades daquela época, mas como o site não me representava mais e estava cansada do blogspot, decidi investir no wordpress.

2 – No início, o site serviria apenas para ter meus contatos como autora e etc. Só que com o tempo, senti saudades de blogar, postar sobre os livros que leio e as séries que vejo. Foi aí que decidi usá-lo como site de autora e blog. Foi a melhor ideia que tive rs.

3 – No início também o site focava nos meus textos pessoais, tipo crônicas como fazia no antigo blog. Apesar de amar escrever, eu fui vendo que não era mais aquilo que queria. Eu queria falar das coisas que curto como séries, filmes, músicas, livros, escrita, Disney e cultura gótica. Foi aí que decidi ser mais eu e deixar as crônicas de lado. Foi uma fase que passou. De vez em quando ainda posto crônicas, mas não é mais o centro do site.

4 – O post mais acessado é sobre a série The Haunting Hour. No período que o site ficou sem post, ele continuou sendo muiiiito visualizado. Para ter uma noção, esse post está caminhando para 1000 visualizações :O Atualmente ele tem 906. Antes dele, o post sobre PLL estava no topo. Só que R. L. Stine e suas séries mudaram isso.

5 – Como disse anteriormente, as postagens sobre o Escritor R. L. Stine que eu amo, seus livros e as adaptações em séries/ filmes são os posts mais visitados. Ele é um assunto “popular” no site.

6 – Como o Halloween está vindo e eu SOU A LOUCA DO DIAS DAS BRUXAS, vai ter post todo dia, com várias programações legais e divertidas. Quem está ansioso aí? ❤

7 – Os Estados Unidos é o segundo país que mais visita o site. Ele é muito popular por lá, mas é claro que o Brasil está na frente, liderando como o país mais visitante. Isso foi uma surpresa para mim, visto que os assuntos que curto não são muito populares por aqui, mas sim nos EUA. Mas pelo visto estava enganada hahaha.

8 – Eu nunca quis falar só sobre livros no site, porque por mais que ame escrever e ler livros, sei que não somos feitos apenas disso. E eu AMO séries e filmes. Não sei qual que amo mais, mas tenho uma lista longa para compartilhar com vocês.

9 – Não sei se já notaram, mas curto muito falar de séries que já terminaram, que poucas pessoas conhecem (#diferentona) ou que muitas pessoas pensam que são para o público infantojuvenil como as séries da Disney e da Nickelodeon que eu AMO. Não ligo para o que as pessoas pensam ou falam e pretendo continuar falando muito delas por aqui ❤

10 – O Site tem um canal no youtube. Se você ainda não se inscreveu, corre, pois vou voltar com ele e falar sobre meus livros, séries, filmes, Disney e Cultura Gótica nele. Estou muito ansiosa para isso e prometo muitas surpresas ❤

Espero que tenham curtido a postagem! Aproveitei para inserir algumas novidades ❤ Eu estou MUITO animada com essa nova fase do site e curtindo muito postar todos os dias sobre as coisas que mais amo! E estou muito feliz com esse retorno que tem sido incrível. OBRIGADA, VOCÊS SÃO AWESOME ❤